Ipiranga e Chevron vão criar empresa de lubrificantes no Brasil

Acordo foi anunciado nesta quinta-feira e ainda depende da aprovação dos órgãos reguladores

O Conselho de Administração da Ultrapar aprovou proposta para associação entre a Ipiranga, sua subsidiária, e a petroleira Chevron para criar uma nova empresa no mercado de lubrificantes no Brasil, informou a empresa nesta quinta-feira.

Nos termos do acordo, Ipiranga e Chevron deterão 56% e 44% do capital da nova empresa, respectivamente.

“A associação unirá duas empresas altamente complementares e experientes neste mercado, visando à criação de valor por meio do compartilhamento de melhores práticas e do fortalecimento de sua posição no competitivo mercado brasileiro de lubrificantes”, afirmou a Ultrapar, em nota.

A companhia afirmou que a combinação dos dois negócios aumenta a capilaridade dos canais de vendas no Brasil por meio da rede de 7.241 postos da Ipiranga, dos quais 1.473 possuem Jet Oil (franquia Ipiranga especializada em serviços automotivos), bem como por meio da rede de distribuidores de lubrificantes da Ipiranga e da Chevron.

A nova empresa irá comercializar lubrificantes, graxas, aditivos e coolants (fluido usado para evitar superaquecimento do motor) por meio das marcas Ipiranga e Chevron.

Em 2015, a Ipiranga comercializou 206.000 metros cúbicos de lubrificantes, graxas e aditivos e registou receita de 1,1 bilhão de reais. No mesmo período, a Chevron comercializou 145.000 metros cúbicos de lubrificantes, graxas e fluidos para radiadores e registrou receita estimada de 900 milhões de reais.

Leia também:
Olimpíada vira vitrine para indústria de defesa nacional
Meirelles nega recuo em renegociação da dívida dos Estados

O acordo está sujeito à aprovação das autoridades reguladoras competentes, entre elas o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), salienta a Ultrapar. O acordo ocorre em meio a movimentos no setor de combustíveis do Brasil, após a Petrobras anunciar a procura por um sócio para a sua subsidiária de combustíveis BR Distribuidora.

(Com Reuters)