Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Inflação do aluguel sobe de abril para maio e tem alta de 11% em 12 meses

Pressão generalizada dos preços no atacado e no varejo fez IGP-M disparar

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), usado para reajustar a maioria dos contratos de aluguéis, acelerou a alta a 0,82% em maio, depois de subir 0,33% em abril, diante da pressão generalizada dos preços no atacado e no varejo, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta segunda-feira. A variação acumulada em 2016, até maio, é de 4,15%. Em 12 meses, o IGP-M registrou alta de 11,09%

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60% do índice geral, teve alta de 0,98%, contra avanço de 0,29%, no período. Somente os produtos agropecuários no IPA registraram alta de 2,58% em maio, contra 1,35% no mês anterior.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), com peso de 30% no índice geral, acelerou a alta a 0,65% em maio, contra 0,39% antes.

A maior contribuição para o resultado do IPC, segundo a FGV, foi dada pelo avanço de 0,38% dos custos de Habitação, após queda de 0,28% em abril, com destaque para o item tarifa de eletricidade residencial.

Leia mais:

Mercado reduz previsão de queda do PIB para 2016

Governo cobra R$ 11 bilhões de envolvidos na Lava Jato

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 0,19%, após avanço de 0,41% em abril.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia elétrica e aluguel de imóveis.

(Com Reuters)