Inflação acumulada no ano é a mais baixa desde 2000, diz IBGE

O IPCA registrou alta de 0,31% no mês, o valor mais baixo para o período desde 2007; alta de preços acumulada nos cinco primeiros meses do ano é de 1,42%

A inflação medida pelo IPCA subiu 0,31% em maio divulgou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira. O índice representa o menor valor para o mês desde o ano de 2007 (0,28%). E o acumulado nos primeiros cinco meses do ano chegou a 1,42%, o mais baixo para esse período desde 2000 (1,41%). 

No resultado acumulado em 12 meses, o IPCA segue em queda e registrou 3,60% entre junho do ano passado e maio deste ano. É o melhor resultado para o período de um ano desde 2007. Em abril, o acumulado de 12 meses estava em 4,08%.

A queda no ritmo da inflação no ano é um dos principais motivos que tem levado o Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, a reduzir a Selic desde o fim do ano passado. A previsão dos economistas do mercado financeiro é que a inflação encerre o ano em 3,90%, abaixo do centro da meta determinada pelo governo para o período, de 4,5%.

A maior contribuição para a alta de preços no mês foi a energia elétrica, com variação de 8,98%, segundo o IBGE. O impacto ocorreu após o fim do desconto em abril dado pela Agência Nacional de Energia Elétrica como forma de compensar a cobrança indevida pelo uso da usina nuclear de Angra 3, ainda inacabada.

Além da energia, outros itens do grupo habitação registraram avanço nos preços no mês, como condomínio (0,75%) e taxa de água e esgoto (0,50%).

A maior baixa foi do grupo transporte (0,42%), influenciado pela queda no preço de passagens aéreas (11,81%), o preço do automóvel novo (0,85%) e o etanol (2,17%).  O grupo alimentação, que responde por cerca de um quarto dos gastos das famílias, também registrou queda (0,35%).  Itens importantes tiveram queda, como arroz (1,98%)  frango inteiro (1,32%), e frutas, (6,55%).