Índice de Confiança do Consumidor volta a cair após duas altas seguidas

Recuo de 1,4 ponto levou o indicador a 68,5 pontos, em uma escala que vai de 0 a 200

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) voltou a cair (1,4 ponto) em março deste ano, depois de duas altas consecutivas. O indicador, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), atingiu 67,1 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. Antes, ele estava em 68,5 pontos.

A queda foi influenciada principalmente pela piora da percepção dos consumidores em relação ao momento atual. O Índice da Situação Atual, que avalia as opiniões sobre o momento presente, caiu 2,8 pontos, atingindo o mínimo histórico de 66,3 pontos.

O grau da satisfação com a situação financeira atual da família foi o componente que mais contribuiu para a queda do ICC, ao recuar 4,7 pontos, atingindo 61 pontos, também um patamar mínimo histórico.

O Índice de Expectativas, que mede o otimismo em relação aos próximos meses, recuou 0,4 ponto e atingiu 69 pontos. O componente da situação financeira das famílias para os próximos meses foi o que mais recuou, dentro desse subíndice: 1,2 ponto.

Leia mais:

Comércio tem a pior Páscoa desde 2007, diz Serasa

Emprego e renda devem se deteriorar em 2016; setor de serviços será mais afetado

(Com Agência Brasil)