Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governo prorrogará IPI menor de linha branca e móveis, dizem fontes

Palácio do Planalto não deverá, contudo, estender o benefício a outros setores

O governo anunciará até o fim desta semana a extensão do prazo de validade da redução da alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para os setores de linha branca, móveis, entre outros, informou uma fonte próxima da equipe econômica. Por outro lado, a facilidade, que termina em 30 de junho, não será estendida a outros setores.

Um empresário ligado a um dos segmentos beneficiados também afirmou que já recebeu o sinal do governo de que a medida será prorrogada.

Em 26 de março, o governo já havia estendido a redução do IPI para produtos de linha branca, adotada em dezembro de 2011, e reduziu pela primeira vez o IPI de móveis, papel de parede e luminárias.

Leia mais:

Para o governo, crise “está no noticiário”

Governo comprará mais para tentar impulsionar a economia

Na linha branca, a alíquota para fogões continuará zero; em 5% para refrigeradores e congeladores; em 10% para lavadoras; zero para tanquinhos; zero para móveis; zero para laminador; e em 10% para papel de parede.

A decisão de prorrogar a redução do IPI faz parte do arsenal do governo para tentar estimular a economia brasileira, que ainda patina por conta da crise internacional.

Nesta quarta-feira, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou mais um pacote, sustentado pelo aumento das compras governamentais e pela redução da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), de 6% para 5,5% ao ano.

Mantega indicou ainda que os estímulos não terminaram. “O governo vai continuar tomando medidas. Essa não é a única medida a ser tomada… Podemos garantir que o PIB (Produto Interno Bruto) está crescendo e vai crescer mais no segundo semestre que no primeiro”, afirmou.

(com Reuters)