Gol vai cobrar mais de passageiro que despachar mala

A tarifa batizada de Light estará disponível para voos com bilhete emitidos a partir do dia 20 de junho.

A companhia aérea Gol vai cobrar mais dos passageiros que despacharem bagagem. A companhia informou que criará uma classe de tarifas mais barata para os passageiros que viajarem sem bagagens. A tarifa batizada de Light estará disponível para voos com bilhete emitidos a partir de 20 de junho.

A diferença tarifária foi adotada pela empresa após a liberação, pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), da cobrança das bagagens despachadas. A norma da agência reguladora autorizando a tarifação de malas está em vigor desde o início do mês, depois que a Justiça Federal no Ceará derrubou uma liminar que proibia a cobrança.

Os consumidores da tarifa sem bagagem despachada podem comprar o serviço através dos canais de atendimento ou no balcão, e têm direito a levar um volume de até 10 quilos na cabine. Além da Light, a Gol oferecerá duas classes de tarifas – Flexível e Programada – com franquia de uma bagagem de 23 quilos.

Na última semana, a Azul anunciou que, a partir de 1.º de junho, começará a dar descontos de até 30% para passageiros que partirem do aeroporto de Viracopos, em Campinas, sem bagagem despachada. A Latam e a Avianca não anunciaram descontos para quem viaja sem malas.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Marcos Cohen

    Horrível o título, ninguém “despacha bagagem em voo”, e sim no check-in.

    Curtir

  2. Claudio Cadalço

    eis mais um exemplo de matéria difamadora. o título deveria ser (gol oferece passagens mais baratas para embarques sem despachar mala)… o título não demonstra a flexibilidade que é oferecida… o negócio é vender desgraça e não facilidades… sempre olhando pelo lado pior… o valor continua o mesmo para as passagens para quem embarca e faz uso do despacho de malas… para voos internos que não tem bagagem isso é ótimo pois não encarece os serviços… ALGUÉM PODE DAR UM PESCOTAPA NO JORNALISTA FANFARÃO?

    Curtir

  3. Ex-microempresário

    Vergonhoso o título e o enfoque da matéria. A covardia é tanta que o autor se escondeu no anonimato.

    Curtir