Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Folha de pagamento da Copel terá redução de 8% em 2013

SÃO PAULO, 18 Mai (Reuters) – A Copel informou que o programa de demissão voluntária da companhia significará uma redução de 8 por cento na folha de pagamento da empresa em 2013, e que um total de 55 empregados deve se desligar da empresa até o final de 2012.

“Esse 555 empregados podem nos proporcionar uma redução na folha de pagamento de 8 por cento em 2013”, disse o diretor financeiro da Copel, Ricardo Portugal Alves, em teleconferência nesta sexta-feira, ao acrescentar que 359 funcionários já se desligaram.

A meta inicial da Copel era de que até 1,3 mil funcionários aderissem ao programa até 2014. O valor foi revisado para cerca de 1,5 mil funcionários e Alves mencionou que espera que de 1,3 mil a 1,4 empregados façam a adesão até o fim de 2014.

O executivo acrescentou que o grupo de trabalho que realiza os estudos sobre redução de custos na companhia deve apresentar um plano até o fim de maio. “A partir do terceiro trimestre, vamos comunicar quais as medidas que estaremos tomando e o efeito numérico disso”, disse o executivo.

A empresa paranaense de energia registrou custos e despesas operacionais totais 1,58 bilhão de reais no primeiro trimestre deste ano, valor 15,1 por cento maior que o registrado há um ano.

No período, a empresa investiu 378,7 milhões de reais, o que representa 16,7 por cento do total de 2,2 bilhões planejado para o ano. Alves estima que entre 85 a 90 por cento do cabes programado para o ano deverá será realizado.

Do valor total estimado para investimento em 2012, a maior parte é para o segmento de distribuição de energia, somando 1,1 bilhão de reais.

A Copel ainda vai investir na finalização da construção da hidrelétrica Mauá, prevista para entrar em operação em meados do ano após 400 dias de atraso, na construção PCH Cavernoso II e da Usina Hidrelétrica Colider, entre outros investimentos.

(Por Anna Flávia Rochas)