Fluxo de veículos nas estradas pedagiadas cresce 0,7%

Por Francisco Carlos de Assis

São Paulo – O fluxo total de veículos nas estradas pedagiadas do Brasil no mês de março apresentou crescimento de 0,7% na comparação com fevereiro, já descontados os efeitos sazonais, segundo o Índice ABCR, calculado pela Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias e Tendências Consultoria Integrada.

Segundo Juan Jensen, economista da Tendências, parte desse resultado se deve ao fluxo dos veículos pesados, que na mesma comparação cresceu 2,4%. “O fluxo de veículos pesados, que vinha em uma trajetória mais branda, puxou para cima o resultado geral do Índice ABCR em março”, explica. Ainda de acordo com Jensen, o resultado está alinhado com a recuperação da indústria, que teve crescimento de 1,3% em fevereiro.

Já o fluxo de veículos leves, segundo o mesmo indicador, cresceu 0,2% em março ante o mês anterior, também sem efeitos sazonais. “A renda deu grandes notícias de desaceleração e isto reflete na movimentação dos leves”, comenta o economista da Tendências. Jensen acredita ainda que o crescimento discreto dos leves possa estar relacionado a alguma fraqueza da atividade econômica como um todo.

Na comparação com março de 2011, o fluxo total de veículos nas estradas pedagiadas cresceu 3,4% – o dos leves avançou 2,2% e o de pesados 6,6%. Nos últimos 12 meses encerrados em março, o fluxo total de veículos nas estradas registrou alta de 5,8%, mesma taxa de crescimento mostrada pelos veículos leves e pesados.