Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

FHC diz que Lula ‘se enganou’ ao não acreditar no Real

O ex-presidente divulgou um áudio em comemoração aos 20 anos do Plano Real, completados nesta terça-feira

Em comemoração aos vinte anos do lançamento do Plano Real, completados nesta terça-feira, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, um dos pais do Plano, divulgou um áudio em sua página do Facebook no qual afirma que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva “se enganou tanto” ao ter sido descrente com o Plano Real que “depois se esforçou, quando presidente, para manter a moeda estável”.

O ex-presidente tucano criticou também as dificuldades com a estabilização da moeda. “O povo todo está à espera de medidas que mantenham a moeda estável porque o povo aprendeu que a inflação, a carestia, é o seu pior inimigo”, disse. Economistas têm criticado a condução econômica da presidente Dilma Rousseff e apontado para os riscos à estabilização econômica, conquistada a tão duras penas depois de cinco tentativas fracassadas antes do Real. Embora o país não viva hoje uma situação tão alarmante quanto a dos anos 1980 e 1990, a inflação está longe de um cenário de conforto. Em junho, a prévia do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) mostrou que a inflação acumula 6,40% nos últimos doze meses, encostando no teto da meta, de 6,5%. Enquanto isso, a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), divulgada pelo Boletim Focus do Banco Central, mostra que economistas esperam um crescimento pífio para este ano, de apenas 1,10%.

Leia também:

Nos vinte anos do Real, a economia volta ao centro do debate eleitoral

Em 20 anos de Plano Real, renda fixa foi o melhor investimento

De acordo com FHC, o Plano Real foi “fruto de um enorme esforço” de uma equipe econômica que ele comandava como ministro da Fazenda na gestão do ex-presidente Itamar Franco. “O país havia estado cansado da inflação, 20%, 30% ao mês. Não havia salário que fosse suficiente para fazer frente à carestia, ao aumento de preços”, disse. O ex-presidente declarou na gravação que, quando a economia foi estabilizada, a inflação começou a cair imediatamente e houve uma diminuição da pobreza de 40% para 30%. “As pessoas podiam confiar que não precisavam sair correndo para fazer compra mal recebessem o salário, porque confiavam que a moeda poderia ser estável”, prosseguiu.

Contestando a fala comum entre petistas, de vangloriar os programas sociais dos últimos doze anos de governo, FHC disse que as novas políticas econômicas e sociais só foram possíveis graças às conquistas do Plano Real. “Tão importante quanto (as novas políticas), reganhamos a crença no futuro do Brasil.” Segundo o ex-presidente, há muito o que celebrar pelas duas décadas de real. “É por isso que, com emoção, eu me refiro a esses dias e volto a falar ao povo de Poços de Caldas, cidade na qual, pela primeira vez, senti a emoção de termos conseguido criar uma moeda nova, o real”, acrescentou.

(com Estadão Conteúdo)