Febraban: operação de crédito deve subir 17,1% no ano

Por Francisco Carlos de Assis

São Paulo – As operações de crédito da carteira total do Sistema Financeiro Nacional (SFN) deverão crescer 17,1% em 2011 e 15,5% em 2012. A projeção é a mediana das expectativas de 30 bancos consultados entre os dias 28 de outubro e 1º de novembro, para a pesquisa divulgada hoje pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Na pesquisa anterior, realizada em setembro com 33 bancos, a previsão era de uma expansão de 16% no volume de concessões de crédito neste ano e de 15,1% em 2012.

Para as operações de crédito com recursos direcionados, a pesquisa atual aponta para um crescimento de 18,5% para este ano ante 17,9% no levantamento de setembro e de 16,3% para 2012 ante 15,7% na pesquisa anterior. As operações de crédito com recursos livres devem fechar este ano com expansão de 15,5% ante 14,9% na pesquisa de setembro e de 15% para 2012 ante 14,4% no levantamento anterior.

As operações de crédito para pessoas físicas com recursos livres, segundo as previsões dos bancos, devem encerrar 2011 com expansão de 15,7% neste ano e 14,6% no ano que vem ante previsões de 14,9% e 14,3% para 2011 e 2012, pela ordem, na pesquisa de setembro. As operações de crédito para pessoas físicas, incluindo consignado, deverão crescer 16,2% em 2011 e 16,3% em 2012 ante 15,7% e 16,2%, respectivamente, na pesquisa de setembro. Para as operações de crédito pessoa física para aquisição de veículos, incluindo leasing, as previsões são de uma expansão de 15,3% em 2011 e de 14,2% em 2012 ante taxas de 15% para 2011 e de 14,1% para 2012 na pesquisa anterior.

Para pessoas jurídicas, o crédito com recursos livres deverá aumentar 15,5% neste ano ante 14,8% na pesquisa anterior. Para 2012, a previsão é de crescimento de 15,1% ante 14,8% no levantamento realizado em setembro. Para a taxa de inadimplência – atrasos acima de 90 dias – a previsão dos bancos para este ano é de 5,3% e para o ano que vem, de 5,1%. Na pesquisa anterior, a previsão era de 4,7% tanto para este como para o ano que vem.

Primário

Os 30 bancos consultados na pesquisa da Febraban voltaram a prever um superávit primário do setor público consolidado de 3% do PIB no fechamento deste ano. Para 2012, a projeção é de um resultado fiscal de 2,7% do PIB. Na pesquisa de setembro, as previsões dos bancos consultados eram de um primário do setor público consolidado de 3% para 2011 e de 2,8% para 2012.

A dívida líquida do governo brasileiro, também na proporção do PIB, deverá encerrar 2011 em 38,8% e em 2012 em 37,7%. Na pesquisa de setembro, pela ordem, as previsões eram de 39% para 2011 e de 37,7% para 2012.