Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fábrica gaúcha de calçados fecha as portas e demite 700

Salário de dezembro, 13º e férias coletivas não foram pagos, diz sindicato; em 2011, outra empresa, a Vulcabras Azaleia, dispensou 8.900 empregados

A suspensão das atividades da Doublexx Indústria de Calçados deixou cerca de 700 trabalhadores desempregados na última segunda-feira, em quatro cidades do Rio Grande do Sul. Os operários, que voltavam das férias coletivas, encontraram as portas das fábricas de Estância Velha, Boa Vista do Buricá, Humaitá e Horizontina fechadas.

O presidente em exercício do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Vestuário, Calçados e Componentes de Estância Velha, Davi Rodrigues da Silveira, diz que o salário de dezembro, o 13º salário e as férias coletivas não foram pagas e que não há explicações formais da empresa para o atraso nem para o fechamento. A Doublexx exporta calçados para os Estados Unidos, Ásia e Europa. A advogada da empresa, Adriana Müller, disse à imprensa gaúcha que as dificuldades se devem a um pedido não pago pelo comprador.

Vulcabras – Outra empresa que fechou unidades e promoveu demissões é a Vulcabras Azaleia. Ao longo do ano passado, a empresa dispensou por volta de 8.900 funcionários, além de ter fechado sua fábrica de Parobé, no Rio Grande do Sul, e seis plantas na Bahia. Curiosamente, a mesma empresa anunciou, em 2011, planos para produzir na Índia.

Leia mais:

Leia mais: Para a indústria gaúcha, a China fica no Brasil

A Vulcabras é conhecida por ser uma grande defensora de medidas antiduping contra a importação de tênis provenientes da Ásia. Seu presidente, Milton Cardoso, também está à frente da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), que faz lobby junto ao governo federal para ampliação de medidas protecionistas.

No acumulado de 2011 até setembro, a receita líquida da fabricante caiu 20,5% ante igual período de 2010, para 1,1 bilhão de reais. Nos novos primeiros meses do ano passado, a companhia teve prejuízo de 146,8 milhões de reais contra um lucro de 91,5 milhões de reais no mesmo período do ano anterior.

Após os ajustes realizados em 2011, a Vulcabras Azaleia contabiliza hoje 36,2 mil trabalhadores distribuídos em 18 fábricas no Brasil e uma na Argentina.

(com Agência Estado)