Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EXCLUSIVA-Venezuela proporá à Opep banda de preço de petróleo

* Venezuela diz que intervalo poderia ser de 80-120 dólares

* Delegado da Opep no Oriente Médio descarta proposta

* Irã diz que o mecanismo deveria ser discutido(Texto atualizado com mais informações)

CARACAS, 27 Jun (Reuters) – A Venezuela vai propor à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) a reimplantação do sistema de bandas, que havia sido utilizado até 2005, com a finalidade de controlar a volatilidade dos preços do petróleo, disse à Reuters o ministro da Energia do país, Rafael Ramírez.

O país sul-americano, que tem posse de importantes reservas de petróleo do mundo, irá propor que a banda seja fixada entre 80 e 120 dólares por barril, para tentar encontrar um equilíbrio entre os interesses de consumidores e produtores, em meio a um rápido declínio das cotações.

“É necessário reinstaurar o sistema de bandas… Poderia ser de entre 80 a 120 dólares nesse momento, seria o suficientemente amplo para possibilitar que seja flexível”, disse Ramírez.

O sistema de banda, baseado no preço de uma cesta da Opep, operou durante cinco anos com um mecanismo quase automático de aumento ou diminuição da produção conjunta dos países membros, para manter as cotações dentro de um intervalo de equilíbrio.

A Venezuela, maior incentivadora dessa iniciativa durante a permanência de Alí Rodríguez como secretário geral da organização, no início da década passada, já propôs a reinstauração diversas vezes, sem êxito até o momento.

“É uma proposta que temos que trabalhar (…) Quando os preços estão altos, ninguém quer falar sobre as bandas”, acrescentou Ramírez.

A última banda, adotada pelos países membros da Opep há sete anos, foi de entre 22 e 28 dólares por barril.

Um delegado da Opep no Oriente Médio descartou rapidamente a proposta.

“Ter uma banda no passado nunca trouxe êxito, e não o será agora”, disse o funcionário. “É aceitável ter uma banda quando os preços estão muito altos, mas o que acontece quando os preços estão baixos? Deve-se continuar reduzindo a produção? Isto está fora de discussão”, finalizou.

O Irã, aliado da Venezuela na Opep, por sua vez, não descartou a proposta, destacando que a maioria dos produtores, incluindo a Arábia Saudita, gostaria de manter os preços próximos dos 100 dólares por barril, o que segundo Caracas representaria o ponto médio da banda.

“A Venezuela não é o único país que acredita que os preços deveriam estar perto dos 100 dólares. A pergunta é como nos protegemos nesses níveis. Esse assunto deverá ser discutido, se proposto oficialmente na Opep”, disse Mohammad Ali Khatibi, representante do Irã na Organização.

Um representante da Organização se recusou a comentar a proposta.(Reportagem de Marianna Párraga)REUTERS LN FG