Espanha eleva juros para emitir dívida a 10 anos

A Espanha emitiu nesta quinta-feira dívida por 3,132 bilhões de euros, mais do que o máximo previsto, mas as taxas de juros dispararam no vencimento a dez anos, o que ilustra que a tensão persiste nos mercados antes de uma esperada reunião do Banco Central Europeu (BCE).

O Tesouro espanhol, que também leiloava bônus a dois e quatro anos, ofereceu taxas em alta para colocar juros a dez anos, os mais vigiados pelos investidores, e concedeu uma taxa média de 6,647%, contra 6,430% na última emissão similar, de 5 de julho.

Esta taxa concorda com a tendência do mercado secundário, onde é negociada a dívida já emitida: na manhã desta quinta-feira, os bônus espanhóis a dez anos ofereciam um rendimento de 6,656%.

Na emissão a quatro anos, a Espanha precisou conceder uma taxa de juros em alta, de 5,971%, contra os 5,536% de 5 de julho.

Mas a pressão diminuiu nas emissões a dois anos, que se situaram em 4,774%, contra os 5,204% da emissão de 19 de julho.