Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Espanha aprova nova reforma financeira para sanear bancos

Esta é segunda mudança aprovado em menos de três meses pelo primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajov

O Conselho de Ministros da Espanha aprovou nesta sexta-feira novas medidas para sanear os ativos dos bancos espanhois para aliviar as preocupações do mercado com relação à solvência de sistema financeiro. Cerca de 30 bilhões de euros serão reservados em provisões para os bancos darem respaldo aos créditos imobiliários saudáveis, segundo o ministro da Economia, Luis de Guindos. Esta é a segunda regra sobre o assunto aprovada em menos de três meses pelo primeiro-ministro Mariano Rajov.

Ao mesmo tempo, os ativos imobiliários problemáticos precisarão ser encaminhados a empresas especializadas e retirados dos balanços das instituições. Isso tudo antes do fim do ano. As novas provisões se somam aos 54 bilhões de euros exigidos na reforma de fevereiro, o que eleva o número que os bancos espanhois terão que destinar para dar suporte aos ativos.

Para aquelas entidades que não consigam atender às medidas, o governo prevê que o Fundo de Reestruturação Ordenada Bancária (FROB) possa injetar capital por meio de um sistema de ações ou de obrigações conversíveis. Os bancos espanhóis se viram muito afetados pela queda do setor da construção civil, que de 1995 a 2007 foi o grande motor da economia espanhola, mas que há quatro anos não consegue reativar-se.

O ministro da Economia ressaltou, porém, que a devolução dos fundos injetados exigirá o pagamento de juros anuais de 10% – o que pode representar cerca de 15 bilhões de euros. Para dissipar qualquer dúvida sobre o sistema financeiro espanhol, o governo aceitou que se fizesse uma auditoria no país.

FMI – A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, ldisse nesta sexta-feira que a reforma financeira aprovada pelo governo da Espanha é ‘uma resposta eficaz às vulnerabilidades do sistema bancário’ do país. Para ela, as novas regras ajudam a reforçar a confiança no paós e respaldar o crescimento econômico.

A diretora do FMI assinalou também que as decisões do Governo são ‘coerentes’ com as recomendações dispostas pela missão do Programa de Avaliação do Setor Financeiro (PESF) em sua recente visita à Espanha.

A situação do setor financeiro e da economia espanhola será um dos pontos destacados na agenda dos ministros de Finanças da Zona do Euro em sua reunião da próxima segunda-feira. A Comissão Europeia já manifestou preocupações com o país, reforçando que a economia do blog se recuperará longamente.

(com EFE)