Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Equatorial apresenta proposta por controle da Celpa

SÃO PAULO, 27 Jun (Reuters) – A Equatorial Energia informou nesta quarta-feira que apresentou proposta de aquisição do controle da distribuidora paraense Celpa, empresa do Grupo Rede Energia que está em processo de recuperação judicial.

A Equatorial tem um período de exclusividade para as negociações garantido pelos controladores da Celpa, informaram as companhias em comunicados.

Os termos da proposta não foram divulgados e a conclusão efetiva do negócio está sujeita a condições suspensivas, como aprovações dos órgão públicos competentes e de credores e investidores.

“Caso implementadas essas condições e efetivada a operação proposta, a Equatorial passará a ser titular de participação societária que lhe garantirá o controle acionário da Celpa, ficando responsável por executar o plano de investimentos requerido pela companhia”, informaram o Grupo Rede e a Celpa em comunicado.

Os termos do negócio ainda serão apresentados à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e às sociedades de economia mista que mantêm relações com o Grupo Rede, como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Eletrobras. A Eletrobras tem cerca de 34 por cento de participação na Celpa.

“A proposta da Equatorial, assim como a exclusividade concedida, não prejudicam os trâmites aplicáveis à recuperação judicial da Celpa, em especial no que se refere à oportuna apreciação e/ou modificação do respectivo plano de recuperação em assembleia geral de credores e aos investimentos nele previstos”, informa a Celpa.

O plano de recuperação judicial apresentado pela Celpa propunha um aporte de 650 milhões de reais de um investidor por meio da subscrição de debêntures conversíveis em ações e a repactuação das dívidas com deságios de até 40 por cento nos valores a serem pagos aos credores financeiros.

A Equatorial Energia é controladora da distribuidora do Maranhão, Cemar, empresa em área contígua a da Celpa e que poderia obter sinergias com a paraense, segundo já afirmaram analistas.

Fontes haviam dito à Reuters no final de maio que a Equatorial considerava fazer uma proposta pela Celpa, interesse que foi confirmado pela empresa paraense no início de junho .

O diretor Financeiro da Equatorial, Eduardo Haiama, também já havia afirmado que a empresa tem preferência por ativos “complicados” aos quais possa agregar valor.

O pedido de recuperação judicial da Celpa no início deste ano chegou a paralisar as negociações da venda de 54 por cento da fatia do controlador Jorge Queiroz Jr. no Grupo Rede Energia, diante dos riscos vistos por interessados.

Uma das soluções que estaria sendo considerada atualmente pelo governo para o grupo é justamente a venda separada das empresas do Grupo Rede, conforme afirmaram fontes à Reuters.

(Por Anna Flávia Rochas)