Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Empresa fundada por Eike Batista pede fim de recuperação judicial

OGX Petróleo e Gás e sua controladora OGPar, que tinham dívidas de mais R$ 13,8 bilhões em 2013, disseram à justiça ter cumprido suas obrigações

A OGX Petróleo e Gás e sua controladora OGPar informaram que entraram com pedido na Justiça para o encerramento de seu processo de recuperação judicial, segundo comunicados divulgados nesta sexta-feira.

A  OGX foi fundada por Eike Batista, que já foi um dos homens mais ricos do mundo, com fortuna estimada em cerca de 30 bilhões de dólares (97,51 bilhões de reais) em 2012. Após a queda de seu império, o empresário alegou não ter 52 milhões de reais neste ano para pagar uma fiança. Desde abril ele cumpre prisão domiciliar em razão de investigação derivada da Operação Lava Jato, deixou o conselho de administração da empresa em 2015.

Outrora promissora, a petroleira caiu em desgraça em 2013 entre os investidores após fracassar em seguidos projetos exploratórios, acumulando prejuízos e dívidas. A empresa chegou à bolsa em 2008 com uma oferta de ações até então recorde. 

As companhias, que detinham dívidas de mais de 13,8 bilhões de reais em 2013 quando apresentaram os pedidos de recuperação judicial, disseram que foram cumpridas todas as obrigações previstas em seus planos. “As companhias entendem que não existem pendências e obstáculos legais ou processuais que possam impedir o encerramento da recuperação judicial”, segundo a nota.

O encerramento do processo depende agora de decisão da Justiça do Rio de Janeiro.

(Com Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Jorge Mineiro

    A noticia é boa mas falha ao não informar quem hoje detém o controle acionário da empresa.

    Curtir