Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Emprego na indústria cai 0,3% em abril

Segundo o IBGE, na comparação anual, queda chega a 1,4%

O emprego na indústria recuou 0,3% na passagem de março para abril, na série livre de influências sazonais, informou nesta terça-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi o segundo resultado negativo seguido nesse tipo de comparação, acumulando uma perda de 0,8% no período. Como resultado, o índice de média móvel trimestral registrou queda de 0,2% no trimestre encerrado em abril.

Na comparação com abril de 2011, o emprego industrial apontou uma queda de 1,4% em abril deste ano, o sétimo resultado negativo consecutivo nesse tipo de comparação, e o mais intenso desde dezembro de 2009, quando a taxa ficou em -2,4%.

No acumulado de 2012, os postos de trabalho na indústria recuaram 0,9%. Em 12 meses, o emprego industrial acumulou ligeira queda de 0,1%, o primeiro resultado negativo desde julho de 2010.

Em relação a abril de 2011, o contingente de trabalhadores teve redução em nove dos 14 locais pesquisados. O principal impacto negativo foi observado em São Paulo (-3,6%), seguido da Região Nordeste (-2,5%), Ceará (-3,6%), Bahia (-3,7%) e Santa Catarina (-1,2%). Por outro lado, Paraná (4,1%) e Minas Gerais (1,1%) tiveram as principais contribuições positivas sobre o indicador.

Setorialmente, na comparação mensal, o emprego industrial recuou em treze dos dezoito ramos pesquisados. As maiores quedas ocorreram em vestuário (-7,9%), produtos de metal (-5,6%), têxtil (-6,2%), calçados e couro (-5,3%), papel e gráfica (-3,9%), madeira (-8,6%) e borracha e plástico (-3,4%). Já os principais impactos positivos sobre o total da indústria foram observados nos setores de alimentos e bebidas (3,4%), máquinas e equipamentos (3,0%), indústrias extrativas (4,4%) e máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (2,0%).