Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dólar segue cenário internacional e opera em alta

Desdobramentos do início do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff e dados do mercado de trabalho nos EUA estão no foco

Após registrar a maior queda diária em um mês depois de o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), aceitar abrir processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, o dólar opera em alta nesta sexta-feira. Perto das 10h30, a moeda americana subia 0,72% aos 3,77 reais. A alta está em linha com o movimento visto no exterior.

Os desdobramentos do início do processo de impeachment seguem no foco dos investidores. Uma das preocupações é quanto a um possível novo rebaixamento do Brasil pelas agências de classificação de risco Moody’s e Fitch.

As duas agências afirmaram em nota divulgada na quinta que a abertura do processo por Cunha “complica um ambiente político já desafiador e tem o potencial de piorar as perspectivas de crescimento no curto prazo, além de adiar a aprovação das medidas de austeridade”.

No exterior, a moeda americana sobe em relação a outras divisas, como o euro e o iene. A valorização acontece enquanto investidores e analistas esperam o relatório de emprego dos EUA, que sai às 11h30, no horário de Brasília.

Na quinta, o dólar perdeu força ante o euro após a decepção de analistas com os novos estímulos Banco Central Europeu (BCE), que foram considerados menores que o esperado.

Leia mais:

Empresários querem definição rápida sobre impeachment

Governo publica decreto com suspensão de cortes do Orçamento de 2015

Bovespa – No mercado de ações, perto das 11h20, a bolsa operava em queda de 1,55%, aos 45.676 pontos. Na quinta-feira, a Bovespa chegou a subir quase 5% ao longo do dia e fechou com alta de 3,29%, aos 46.399 pontos, também em reação à abertura do pedido de impeachment da presidente Dilma.

(Com Estadão Conteúdo)