Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Desoneração puxou aumento de despesa obrigatória

Por Eduardo Cucolo

Brasília – A inclusão de novos setores na lista dos beneficiados pela desoneração da folha de pagamento foi o principal fator que levou o governo a aumentar em R$ 2,6 bilhões a estimativa de gastos com despesas obrigatórias.

De acordo com a revisão bimestral do Orçamento de 2012, divulgada nesta sexta-feira pelo Ministério do Planejamento, a União deverá compensar a queda na arrecadação na Previdência com repasse de R$ 1,8 bilhão. Esse, segundo o Planejamento, é o valor correspondente à estimativa de renúncia previdenciária decorrente da desoneração.

Também se destaca o aumento de R$ 604 milhões na despesa dos fundos de desenvolvimento da Amazônia e do Nordeste.

Em relação ao resultado da Previdência, o governo informa que as receitas e despesas tiveram realização em março e abril “em linha com as projeções anteriores, tendo sido, portanto, mantidas as previsões anteriores”.