Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Crise pesa, e 61% não vão comprar presente no Dia dos Pais

A falta de condição financeira, o desemprego e a contenção de despesas foram os fatores que mais influenciaram na decisão

O Dia dos Pais deve passar em branco para mais da metade dos consumidores: 61% não têm intenção de comprar presentes para a data. Esse porcentual representa um avanço de 33 pontos em relação à pesquisa de 2016, quando 28% disseram que não iriam presentear. Os dados são da Boa Vista SCPC.

A falta de condição financeira (23%), o desemprego (18%) e a contenção de despesas (18%) foram os fatores que mais influenciaram os consumidores na decisão, seguido por priorização de outros pagamentos (17%), redução do salário e do poder de compra (9%) e aumento dos preços (5%). Apenas 10% responderam que não comemoram a data.

Entre os que pretendem presentear, 66% disseram que pretendem gastar menos ou a mesma quantia do que no ano anterior. Os motivos citados foram a situação econômica do país e a diminuição da renda.

Os consumidores devem gastar, em média, 166,46 reais com o presente, um aumento de 53% em relação ao ano passado. A compra do presente deve comprometer menos de 25% da renda de 85% dos entrevistados.

Listas

Roupas, calçados, perfumes e acessórios estão na lista de preferência de 70% dos consumidores. Outros 12% devem presentear o pai com bebidas, ferramentas e outros itens pessoais. Também aparecem na lista celulares (8%), itens de informática (5%) e almoço, viagem ou entretenimento (5%).

Entretanto, a lista não reflete a preferência dos pais. Segundo a pesquisa, 30% gostariam de ganhar um almoço, viagem ou entretenimento,  24% itens como roupa, calçados e perfumes, 20% celulares, 19% itens como bebidas, ferramentas e outros tipos de presentes, e 7% itens de informática e eletrônicos.