Correios anunciam fim do serviço e-Sedex a partir desta 2ª

Alternativa diminuía custos dos varejistas do e-commerce em até 30% na comparação com o Sedex tradicional

Os Correios anunciaram na última sexta-feira o fim do e-Sedexserviço de encomenda expressa para produtos do comércio eletrônico. A partir desta segunda-feira, os varejistas do e-commerce não poderão mais optar pelo serviço. Segundo a empresa, a decisão é em virtude da aprovação da nova política comercial dos Correios. 

Como alternativa, a empresa aconselhou que as postagens sejam feitas por Sedex ou PAC. Desde o ano passado, os Correios vêm anunciando a intenção de extinguir o serviço de e-Sedex, atitude mal recebida pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

Na época, o presidente da associação, Maurício Salvador, afirmou que a notícia era ‘muito ruim’. “Trará um aumento de preços imediato no frete e uma redução da qualidade. Quem vai pagar essa conta com os varejistas será o consumidor final”.

Os Correios também afirmaram que prosseguem com a implementação do novo serviço Correios Log, mais conhecido como e-Fulfillment, que, segundo a empresa, possibilita à loja virtual ter toda a sua operação de armazenamento, preparação de pedido, postagem e logística completamente realizada pelos Correios.

Segundo a empresa, as mudanças da nova política comercial visa atender melhor o comércio eletrônico. “Mantendo o compromisso de transparência com os seus clientes, os Correios reforçam a parceria com o comércio eletrônico, e afirmam que continuarão a ser a empresa mais acessível ao e-commerce em todo o Brasil”.

Entretanto, no final de 2016, o diretor de logística do Mercado Livre, Leandro Bassoi, declarou que a medida levaria a uma concentração de mercado, reduzindo o espaço dos pequenos sites. “Hoje, sem uma média de cem entregas por dia, você não consegue ter acesso a uma transportadora privada. O fim do e-Sedex prejudica muito os pequenos e médios empreendedores.”

O e-Sedex é considerado a principal alternativa para entrega rápida de encomendas no varejo online, uma vez que utiliza a mesma estrutura de entregas expressas comuns, mas custa entre 20% e 30% menos do que o Sedex tradicional.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Felipe Costa

    Tem que acabar com os correios.

    Curtir

  2. Júlio Tadeu Machado

    Os POLÍTICOS roubaram os Correios, agora, os Correios irão roubar a POPULAÇÃO.

    Curtir

  3. Tem que privatizar esta bagaça!!!;

    Curtir

  4. ViP Berbigao

    Ja é caro pra caramba e ainda vão aumentar mais? Qualquer monopolio é atraso para uma nação. Tem q acabar o monopolio do refino de petroleo e com essa gasolina podre batizada que aumento o consumo dos carros e a poluição como consequencia.

    Curtir

  5. Pedro Thompson

    Excelente oportunidade para escancarar esse mercado para qualquer player que quiser participar. Sem critérios… Se quiser participar, entra no jogo. Pronto. Ou os Correios se adequariam ou acabariam, o que seria bom em qualquer uma das alternativas.

    Curtir

  6. Privatização já……concorrência faz bem pra todos……simples assim….

    Curtir

  7. José Antonio Debon

    Os políticos roubam os correios desde o mensalão e os funcionários petistas fizeram tantas e longas greves que os correios perderam muito mercado para as empresas concorrentes e agora a estatal mal consegue pagar os salários dos funcionários.

    Curtir

  8. Rodolfo Papp

    FILHOS DA PU..S ! ! ! ACABEM COM ESSE MONOPÓLIO CORRUPTO, INDECENTE , INCOMPETENTES E….METAM TODOS OS SINDICALISTAS E DIRETORES DAS CENTRAIS EM ‘CANA’ SÃO TODOS LÇADRÕES, CORRUPTOS, INCOMPETENTES E INCONSEQUENTES…. ALÉM DE SER UM BANDO DE VAGABUNDOS SANGUE-SUGAS !!!

    Curtir

  9. Aldenir José Delacolletta

    Ja nao existe o monoplio nas encomendas, impressos ou propaganda, somente nas cartas.

    Curtir