Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Centrais sindicais aprovam indicativo para greve geral no dia 30

Na pauta de reivindicações estão o fim da reforma trabalhista e da Previdência e a realização de eleições diretas

Em reunião realizada na manhã desta segunda-feira, 5, CUT, Força Sindical, UGT e outras sete centrais sindicais aprovaram um indicativo para uma nova greve geral, a ser realizada no próximo dia 30. A proposta ainda precisa ser referendada pelas categorias em cada Estado. Na pauta de reivindicações estão o fim da reforma trabalhista e da Previdência e a realização de eleições diretas.

Para Sérgio Nobre, Secretário-Geral da CUT, as reformas precisam ser discutidas primeiramente nos espaços corretos, que seriam as centrais sindicais e não no Congresso. “O que gera emprego é investimento, não é reforma trabalhista, o País viveu momentos de quase pleno emprego e não precisou disso”, enfatizou.

A greve geral ocorrida no último dia 28 de abril foi considerada pelas centrais sindicais a maior da história. Para rebater as criticas de falta de mobilização, as centrais prometem fazer uma grande mobilização no dia 20 de junho, com panfletagem e outros atos, com intuito de conscientizar a população.

“Aqui em São Paulo os principais sindicatos estratégicos são da UGT: motoristas de ônibus, motoboys, limpeza de rua”, explica Ricardo Patah, presidente da União Geral dos Trabalhadores. Para ele as categorias devem confirmar a data da nova greve geral.

De acordo com as centrais, o julgamento a respeito da cassação da chapa Dilma-Temer no TSE não deve influenciar nessa nova agenda de protestos. “Mas enquanto Temer estiver no governo a instabilidade continua, e a instabilidade política leva à instabilidade econômica”, diz Nobre, da CUT.

Também assinam a nota as centrais NCST, CGTB, CSB, CSP Conlutas, CTB,Intersindical e Pública – Central do Servidor.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Luiz Fernando R de Souza

    Há sindicalistas que estão nesses “sindicatos” que são braços de partidos como o PT, PSOL, PSTU…. que nunca trabalharam de verdade
    Reforma sindical já, em que nenhum dirigente poderá ficar mais de dois mandatos num sindicato e só poderá retornar 10 anos depois
    Sindicatos que adoram mamar no governo

    Curtir

  2. Faz na sexta. Reformas? Sou a favor de todas, Brasil precisa se atualizar. Mas uma sexta pra queimar una carne…hum…

    Curtir

  3. Severino de Araújo Ferreira

    Então vem aí mais baderna. Mais dano ao patrimônio público e mais ameaça à democracia.

    Curtir

  4. Social Democrata Nem Direita Nem Esquerda

    Mais uma vez o bando de VAGABUNDOS que não trabalha, quer ficar de folga e transformar a vida das pessoas honestas em um inferno. Vão trabalhar vagabundos!

    Curtir

  5. Fábio Luís Inaimo

    Cada Vez que vejo as bandeiras vermelhas destes “sindicatos” tremulando é como ver o dinheiro do trabalhador honesto se queimando !

    Curtir

  6. Fábio Luís Inaimo

    Os únicos que tem dinheiro em caixa para promover estas “manifestações” regadas a artistas são estes comunas que assaltaram os cofres públicos durante 13 anos !!!

    Curtir

  7. Esses elementos não querem perder a mamata da contribuição sindical compulsória. São bandidos disfarçados de trabalhadores.

    Curtir

  8. Ataíde Jorge de Oliveira

    OobA
    FERIADãO de S.joãO
    Dei_GRa$$a$ a eÇÇe$ VagaBA

    Curtir

  9. Marcos Ficarelli

    Ladrões! Lula comandou o maior assalto nos fundos de pensão brasileiros. Começou com o da Varig e não parou mais. Bilhões roubados de quem trabalhou sério. Agora querem continuar? Oras, já roubaram tudo!

    Curtir

  10. Que o Exército Brasileiro meta bala nessa cambada de vagabundos

    Curtir