Carnes e grãos interrompem queda do IGP-10, diz FGV

Por Alessandra Saraiva

Rio – Carnes e grãos mais caros no atacado levaram ao fim da deflação no Índice Geral de Preços -10 (IGP-10), que passou de -0,12% para 0,20% de julho para agosto. Segundo o coordenador de Análises Econômicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Salomão Quadros, no período houve fim de queda de preços em bovinos (de -1,43% para 2,26%); aves (de -1,42% para 6,53%); suínos (de -10,97% para 17,52%) e em soja (de -1,03% para 2,60%) no setor atacadista.

Mas o especialista fez uma ressalva. Segundo ele, não é possível dizer que esteja ocorrendo um movimento de alta de preços generalizada dentro das commodities agropecuárias no atacado. Entre exemplos de commodities agrícolas ainda em baixa em agosto estão algodão (-3,44%); milho (-1,07%) e café (-3,09%).

Na prática, os preços dos itens têm caído e subido de acordo com as suas próprias evoluções de oferta e demanda, que variam conforme fatores como problemas climáticos e procura especulativa. “O que podemos dizer é que no IGP-10 de agosto os aumentos de preços ficaram concentradas em commodities de maior peso no cálculo da inflação atacadista e não em todas as commodities agropecuárias”, avaliou Quadros.