Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

CÂMBIO-Dólar recua após anúncio do FMI, mas fica acima de R$1,80

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 22 de novembro (Reuters) – O dólar respirou após três altas consecutivas e fechou em baixa nesta terça-feira, seguindo o otimismo no mercado internacional com a criação de uma nova linha de crédito pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

A moeda norte-americana fechou a 1,8065 real, em queda de 0,36 por cento.

O FMI criou uma nova linha de seis meses em uma tentativa de ajudar países em risco na crise da zona do euro. A Linha Preventiva e de Liquidez (PLL, na sigla em inglês) dará aos países com políticas econômicas relativamente boas acesso a crédito de seis meses, segundo o FMI.

“Foi melhor do que se esperava”, disse o operador de câmbio de uma corretora em São Paulo, que preferiu não ser identificado. “Foi o que melhorou aqui.”

Apesar dos sinais de menor instabilidade no exterior, a equipe de análise da Brown Brothers Harriman (BBH) ainda mostra pessimismo com as perspectivas da crise europeia e recomenda atenção com o mercado local de câmbio.

“Apesar dos bons fundamentos e da razoavelmente baixa vulnerabilidade externa, o real continua a ter um desempenho pior durante períodos de estresse, e portanto esperamos que o dólar supere a máxima atingida em setembro a 1,95 real.”

Na agenda local, o Banco Central (BC) divulgou que o investimento estrangeiro direto (IED) foi recorde para o período entre janeiro e outubro, somando 56 bilhões de dólares. Em outubro, o IED atingiu 5,55 bilhões de dólares, compensando totalmente o déficit em conta corrente, que ficou em 3,109 bilhões de dólares.

A taxa Ptax , calculada pelo BC e usada como referência para os ajustes de contratos futuros e outros derivativos de câmbio, fechou a 1,8069 real para venda, em alta de 0,04 por cento ante segunda-feira.

(Edição de Patrícia Duarte)