Brasileiro demora oito meses para achar novo emprego, diz SPC

Estimativa foi feita com base nos dados de desemprego do IBGE; em 2014, demora para se recolocar no mercado de trabalho era de 6,8 meses

O brasileiro que fica desempregado está demorando cerca de oito meses para se recolocar no mercado de trabalho, o que levanta outra preocupação além do avanço da taxa de desemprego em si. A estimativa é do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Os oito meses estimados pelo SPC Brasil são um período significativamente maior que os 6,8 meses que eram necessários no final de 2014, um aumento de 36 dias”, analisa a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, em nota. “O tempo maior para a recolocação é reflexo da conjuntura econômica atual, em que se observa o fechamento de postos de trabalho ao invés da criação de outros novos.”

Segundo o IBGE informou no último dia 19, o país registrou em novembro do ano passado o maior número de desempregados da série histórica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), iniciada no primeiro trimestre de 2012. No trimestre encerrado em novembro do ano passado, havia 9,12 milhões de desocupados no país, um aumento de 41,5% em relação ao mesmo período do ano anterior. O resultado equivale a 2,67 milhões de pessoas a mais na fila do desemprego.

Leia mais:

Desemprego atinge em cheio profissionais com diploma de ensino superior

Desemprego cresce 41,5% em um ano e atinge 9,12 milhões de pessoas, diz IBGE

(Com Estadão Conteúdo)