Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil vai à Europa em busca de gestões bem-sucedidas

Para o presidente da EPL, Bernardo Figueiredo, o governo quer ter referências de boas práticas na administração de portos e aeroportos

Segundo Figueiredo, o modelo de concessão dos aeroportos de Guarulhos, Brasília e Campinas foi bem-sucedido, mas pode ser aperfeiçoado

O presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo, disse nesta terça-feira que a missão brasileira que embarcará nesta quarta para a Europa pretende conhecer melhor as formas e práticas de gestão de portos e aeroportos para concluir o modelo de concessão no Brasil.

“Estamos indo fundamentalmente para termos referências de boas práticas nessa área, para que a gente finalize a concepção do programa de aeroportos e portos que estamos para anunciar”, afirmou Figueiredo. “Queremos ver casos bem-sucedidos, principalmente no aspecto da gestão e no envolvimento do Estado nessas operações.”

Leia mais:

Governo quer tornar os gargalos logísticos uma coisa do passado, diz ministra

A missão será comandada pela ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann. Além de Figueiredo, integrarão o grupo os ministros da Secretaria de Aviação Civil, Wagner Bittencourt, e dos Portos, Leônidas Cristino, além do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho. A missão visitará aeroportos e portos na Alemanha, Bélgica, Holanda e França.

Segundo Figueiredo, o modelo de concessão dos aeroportos de Guarulhos, Brasília e Campinas foi bem-sucedido, mas pode ser aperfeiçoado. “Não tem nada que não possa ser aperfeiçoado. Queremos buscar a melhor prática e o melhor modelo.”

Rodovias e ferrovias – Bernardo Figueiredo informou que grandes construtoras nacionais e internacionais já manifestaram interesse em participar do leilão de concessões de rodovias e ferrovias, anunciado pelo governo. “Esse programa foi lançado agora, mas não começou a ser discutido agora. Então a gente vem discutindo com o setor privado de uma forma intensa, já há algum tempo”, afirmou. “Sabemos que tem um interesse grande do mercado pelos investimentos que estamos programando agora.”

(com Agência Estado)