Brasil está próximo de sair da recessão, diz FMI

Fundo manteve suas previsões para a economia brasileira em 2016 e 2017, mas afirma que o país está mais perto de uma virada

O Fundo Monetário Internacional (FMI) manteve nesta terça-feira as perspectivas para o desempenho da economia brasileira em 2016. Segundo o novo relatório da instituição com previsões para a economia global, o Brasil deve ter retração de 3,3% neste ano – a mesma previsão feita em julho -, embora tenha acrescentado que o país está próximo de sair da recessão.

Na atualização de seu relatório “Perspectivas econômicas globais”, publicado nesta terça-feira na abertura da assembleia anual conjunta com o Banco Mundial, o Fundo disse que o Brasil, junto com a Rússia, “segue encarando condições macroeconômicas difíceis, mas suas perspectivas se fortaleceram em certa maneira” desde abril. O FMI acrescentou que os indicadores são uma nova confirmação de que “as economias do Brasil e Rússia estão perto de sair da recessão”. Para 2017, a previsão é de crescimento do produto interno bruto (PIB) de 0,5%, também a mesma apresentada em julho.

Segundo o Fundo, “há uma necessidade global de impulsionar a confiança e aumentar os investimentos com o fortalecimento do marco de políticas”. O FMI prevê que a inflação brasileira chegará a 9% em 2016 e a 5,4% em 2017. O índice de desemprego, por sua vez, será de 11,2% neste ano e de 11,5% no próximo, segundo o relatório.

O FMI não alterou as projeções para o crescimento da economia mundial. Assim como em julho, o Fundo projeta avanço de 3,1% para 2016 e 3,4% para 2017. De acordo com o relatório, essas projeções refletem perspectivas de crescimento mais fracas para economias avançadas depois do voto britânico para sair da União Europeia (Brexit) e a expansão menor do que a esperada dos Estados Unidos.

(Com EFE)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Micky Oliver

    Saiu o PT, tudo melhorou ou pelo menos, com perspectivas de melhoras!

    Curtir

  2. Lógico. Com a saída da presidenta Amadora , Despreparada, Alienada, a economia só podia voltar a crescer.

    Curtir

  3. Jorge Luís dos Santos

    Só não disseram ao FMI que existem 12.000.000 de desempregados nas ruas. Falar do trono é muito fácil…

    Curtir