Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BOVESPA-OGX desaba 25% e faz índice fechar em baixa

(Texto atualizado com mais informações e dados oficiais de fechamento da bolsa)

Por Danielle Assalve

SÃO PAULO, 27 Jun (Reuters) – A Bovespa fechou em queda nesta quarta-feira, descolada dos mercados internacionais, pressionada pela queda de quase 25 por cento das ações da OGX , refletindo a frustração do mercado com a empresa de petróleo e gás de Eike Batista.

O Ibovespa caiu 1,35 por cento, a 53.108 pontos. OGXcaiu 25,33 por cento, a 6,25 reais, movimentando 1,16 bilhão de reais, quase 20 por cento de todo o giro financeiro do pregão na Bovespa, que foi de 6,08 bilhões de reais.

“Já existia uma nuvem negra em cima de OGX, por conta das entregas de resultados, e o anúncio feito ontem só confirmou isso”, disse Guido Chagas, sócio-sênior na Humaitá Investimentos.

Na noite da véspera, a OGX divulgou que a vazão de óleo nos primeiros poços perfurados pela empresa em um campo na bacia de Campos é de 5 mil barris de óleo equivalente (boe) por dia, apenas um terço do que o mercado esperava.

A notícia também arrastou outros papéis do grupo ‘X’. OSXrecuou 12,5 por cento, LLX caiu 7,47 por cento, MMX registrou queda de 6,94 por cento, MPXperdeu 7,69 por cento e PortX caiu 6,77 por cento.

“As expectativas anteriores eram muito otimistas, mas com a revisão, todas as empresas do grupo sofrem, porque o mercado passa a questionar mais enfaticamente se as empresas têm condições de entregar os resultados que prometem.”

Para tentar acalmar o mercado, o empresário Eike Batista convocou uma teleconferência com analistas após o fechamento do mercado.

Também contribuiu para a queda do Ibovespa o recuo de 2 por cento da ação preferencial da Petrobras, a 17,64 reais. A preferencial da Vale teve queda de 0,23 por cento, a 38,84 reais.

O recuo do índice só não foi graças ao avanço das ações do setor bancário, com destaque para Itaú Unibanco, que subiu 1,29 por cento, a 27,51 reais, e Bradesco, com alta de 1,57 por cento, a 29,78 reais.

“O mercado está repercutindo expectativa de possível queda na inadimplência, depois de comentários de executivos do Bradesco nesse sentido”, afirmou Luis Gustavo Pereira, estrategista da Futura Corretora. “A inadimplência ainda cresceria no terceiro trimestre, mas cairia no fim do ano.”

Segundo operadores, o pacote de medidas anunciado pelo governo para tentar estimular a economia impulsionou ações de setores que potencialmente serão beneficiados. Fora do índice, Marcopolo subiu 6,28 por cento, a 8,63 reais. Randonteve alta de 3,1 por cento, a 8,99 reais.

Pela manhã, o governo divulgou pacote de 8,43 bilhões de reais em compras governamentais. Mas desse total só 6,6 bilhões de reais são recursos novos, não previstos no Orçamento deste ano. Também foi anunciada a redução da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) de 6 para 5,5 por cento ao ano.

No front externo, investidores mostraram expectativa diante da cúpula da União Europeia (UE) que começa na quinta-feira. Em Wall Street, o Dow Jones fechou em alta de 0,74 por cento. Mais cedo, o principal índice das ações européiassubiu 1,37 por cento.(Por Danielle Assalve; Edição de Aluísio Alves)