BOVESPA-Índice recua de novo, influenciado por China

(Texto atualizado com mais informações e dados oficiais de fechamento da bolsa)

Por Roberta Vilas Boas

SÃO PAULO, 10 Abr (Reuters) – A Bovespa voltou a acusar o pessimismo internacional após novos dados que recrudesceram as preocupações com a China, e seu principal índice caiu ao menor nível desde janeiro.

O Ibovespa fechou esta terça-feira em baixa de 1,88 por cento, a 61.738 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 7,43 bilhões de reais.

Com isso, o ganho acumulado no ano encolheu para 8,78 por cento, após ter registrado alta acumulada de mais de 20 por cento, na máxima, em meados de março.

Nos Estados Unidos, o índice Dow Jones caiu 1,65 por cento, enquanto o Standard & Poor’s cedeu 1,71 por cento.

A China reportou superávit comercial de 5,35 bilhões de dólares em março, com as exportações subindo 8,9 por cento na comparação anual, e as importações ficando abaixo das expectativas, crescendo 5,3 por cento.

Para o sócio-diretor da Título Corretora, Marcio Cardoso, os investidores aproveitaram os últimos dados ruins da China e dos EUA para realizar os lucros do início do ano, porém, essa realização está ocorrendo de forma mais intensa que o esperado.

“Teve números da China piores que o esperado, e havia uma expectativa com números de empregos nos EUA na semana passada que não se confirmaram, então, tem uma realização de lucros mais forte que o esperado”, explicou.

Cardoso também considera que a atual tendência para a bolsa é de volatilidade. “O investidor é de curto prazo. Apesar da forte liquidez disponível, o dinheiro de longo prazo ainda não voltou”, acrescentou.

No Ibovespa, OGX teve a maior queda, caindo 7,26 por cento, a 13,16 reais. A preferencial da Petrobrascaiu 1,85 por cento, a 21,19 reais, enquanto a da Valerecuou 1,1 por cento, a 40,32 reais.

PDG Realty perdeu 6,35 por cento, a 5,31 reais. No mesmo setor, Gafisa teve desvalorização de 1,71 por cento, a 4,03 reais. A empresa divulgou pela manhã que apurou prejuízo líquido de 1,029 bilhão de reais no quarto trimestre, em meio a uma série de ajustes ocorridos em grande parte na unidade de baixa renda Tenda.

Hering perdeu 5,57 por cento, a 44,79 reais, após ter informado que as vendas no primeiro trimestre de 2012 ficaram abaixo do esperado pela própria varejista, afetadas por fatores sazonais e macroeconômicos.

Entre os poucos papéis em alta, destaque para Natura , com ganhos de 3,75 por cento, a 41,50 reais. O UBS elevou o preço-alvo para as ações da empresa de 40 para 43 reais, mantendo a recomendação “neutra”.(Edição de Aluísio Alves)