Bovespa cai mais de 2% após pesquisa; dólar chega a bater R$ 2,50

Vantagem numérica de Dilma Rousseff sobre Aécio Neves, verificada em levantamento divulgado nesta segunda-feira, pressiona bolsa e impulsiona dólar

A BM&FBovespa opera no campo negativo pelo segundo pregão seguido nesta terça-feira, anulando os ganhos acumulados no mês, após pesquisa do instituto Datafolha mostrar a presidente Dilma Rousseff (PT) numericamente a frente de Aécio Neves (PSDB) no segundo turno da corrida presidencial, embora ainda em situação de empate técnico.

Perto do meio-dia, o Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, despencava 2,59%, a 52.897.23 pontos, pressionado principalmente pelas ações de empresas do chamado “kit eleição”, como estatais e bancos. Os papéis da Petrobras caem mais de 4%, Banco do Brasil tem desvalorização de quase 6%, Itaú perde cerca de 5%. O volume financeiro no pregão alcançava cerca de 2,6 bilhões de reais.

Leia também:

Em dia de queda nas bolsas mundiais, Bovespa recua mais de 3%

Bolsa opera em queda de mais de 3% com incerteza eleitoral

Com o declínio nesta manhã, o principal índice da bolsa paulista passou a acumular perdas de cerca de 3% em outubro, revertendo o ganho de 0,34% contabilizado até esta segunda-feira. Até a semana passada, o Ibovespa chegou a acumular no mês valorização superior a 7%. No ano, o índice ainda registra acréscimo de 2%.

De acordo com pesquisa do Datafolha, também divulgada nesta segunda-feira, Dilma tem 52% dos votos válidos (excluindo brancos, nulos e indecisos), ante 49% no levantamento anterior, enquanto Aécio possui 48% (ante 51%).

“O mercado ficou assustado com o Datafolha e está colocando uma probabilidade elevada da Dilma ganhar. A reação negativa é porque há uma percepção de haverá mais do mesmo, de inflação em alta e baixo crescimento. Isso é ruim para as empresas. Não vendem e ainda têm os custos elevados”, disse o gestor Joaquim Kokudai, da Effectus Investimentos.

Leia mais:

Bovespa cai mais de 3% e anula ganhos no mês

‘Efeito Aécio’ na Bolsa faz Petrobras retomar posto de maior empresa da América Latina

Dólar – Também em reação ao cenário eleitoral, o dólar opera em alta de 0,28%, cotado a 2,471 reais. De acordo com a agência de notícias Reuters, no início dos negócios, a moeda americana chegou a bater 2,50 reais. Nesta segunda-feira, o dólar fechou em alta de 1,28%, a R$ 2,4637. No mês, o dólar acumula ganho de 0,64% e no ano, de 4,5%.

(Com agência Reuters)