Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsonaro faz defesa da independência do Banco Central

O presidenciável tem participado de encontros com especialistas para falar sobre economia brasileira e mundial

O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), pré-candidato à Presidência da República, divulgou comunicado nas redes sociais em que defende a independência do Banco Central. Assinado pelo economista Abraham Weintraub, pelo advogado Arthur Bragança Weintraub e pela equipe de Bolsonaro, o texto define o que é tripé macroeconômico logo nos primeiros parágrafos.

“No tripé macroeconômico (taxa de câmbio flutuante, metas de inflação e superávits primários), o Banco Central é responsável por dois dos três pilares”, afirma o texto.

Em entrevista ao programa da jornalista Mariana Godoy, da RedeTV!, Bolsonaro se enrolou ao falar sobre tripé econômico. Questionado sobre o assunto, ele disse que não entendia muito bem de economia e quem falaria sobre o tema seria sua equipe econômica no futuro.

Além de divulgar esse comunicado aos cidadãos brasileiros, Bolsonaro tem se esforçado para aprender sobre economia. O presidenciável tem participado de encontros semanais com o pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Adolfo Sachsida para discutir temas da economia brasileira e mundial. Sachsida afirma que não é professor de Bolsonaro, mas que integra um grupo de 11 economistas e intelectuais que têm mantido interlocução com o parlamentar.

O comunicado também faz críticas à herança econômica deixada pelos governos petistas de Lula e Dilma Rousseff. “Hoje, após o desastre em que Lula nos deixou, com seus ungidos Dilma/Temer, nossa taxa de investimento é baixíssima. Há uma enorme capacidade ociosa e nossa pequena poupança interna nos atende. Mesmo assim, o déficit em transações correntes prova que o financiamento do déficit do setor público vem do exterior. Quando voltarmos a crescer, teremos o mesmo problema de sempre: trazer poupança do exterior, o que é volátil!”

No documento, ele afirma que sabe que irá “enfrentar grupos organizados sem escrúpulos que, novamente, ‘farão qualquer coisa’ para vencer as próximas eleições”. “Nossa arma será a verdade! Enquanto a esquerda prefere gurus do Nacional Socialismo como Joseph Goebbels: ‘Uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade’; nós ficamos com Galileu Galilei: eppur si muove! Todavia, a convicção que venceremos vem de João 8:32 ‘E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.'”

Por fim, afirma que utilizará as redes sociais para se comunicar. “Acreditamos que esse formato institucional evitará que pessoas desqualificadas e mal intencionadas ganhem com especulações, boatos e as conhecidas Fake News.”

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Está na hora de endireitar o nosso país. Chega de mentiras, manipulações da mídia, corrupção e criminalidade com PT, PMDB, PP, PSDB e companhia. Não acredito em salvador da pátria, mas Bolsonaro é o que melhor representa a mudança que necessitamos neste momento. Que ele tenha sabedoria para montar uma boa equipe. Além de Bolsonaro, precisamos renovar nosso congresso. Vamos votar direito!

    Curtir

  2. Cadê a foto esdrúxula e os adjetivos, perigoso, reacionário, bunda-suja em canalhas da VEJA.?Mal posso esperar a Veja ser obrigada a publicar a vitória do Bolsonaro e logo em seguida vê-lo cortando verbas publicitárias desta imprensa imunda que se tornou a brasileira. Canalhas, mil vezes canalhas!!

    Curtir

  3. ViP Berbigao

    Está se mostrando um vendido tb! Já to mudando meu voto. Essa divida pública é uma vergonha. É divida sobre divida. Ciranda financeira que consome 50% do orçamento da União só com Juros. Tem q auditar e chamar para renegociar com desconto igual as empresas de cartão de crédito fazem com o povo. Tem q acabar com essa vergonha. São verdadeiros agiotas com a coisa pública.

    Curtir

  4. Bolsonaro 2018

    Curtir