Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsas dos EUA abrem em alta

Por Luciana Antonello Xavier, correspondente

Nova York – As bolsas de Nova York abriram em alta moderada nesta quinta-feira, refletindo o clima um pouco mais calmo na Europa. Mas os investidores seguem acompanhando os mercados de títulos de dívida na zona do euro, especialmente o da Espanha, bem como o processo pós-eleitoral na Grécia e na França e o ritmo de desaceleração da economia da China. Às 11h32, Dow Jones subia 0,28% e Nasdaq perdia 0,24%.

Nos Estados Unidos, o número de pedidos de auxílio-desemprego caiu 1 mil, para 367 mil, na semana passada, diante da estimativa de economistas de alta para 370 mil pedidos. Os dados da semana anterior foram revisados para cima, para 368 mil, de 365 mil pedidos. A quantidade de solicitações atingiu a mínima de 361 mil em fevereiro deste ano e a máxima de 392 mil em abril, sinalizando que o mercado de trabalho americano ainda não engatou uma trajetória ascendente firme e constante de recuperação.

Já o déficit da balança comercial dos EUA cresceu 14,1% em março, para US$ 51,8 bilhões, superando estimativas de déficit de US$ 50 bilhões. As importações cresceram 5,2%, enquanto as exportações aumentaram 2,9% em março. O déficit comercial com a China aumentou para US$ 21,7 bilhões, de US$ 18,1 bilhões no mesmo período do ano passado e de US$ 19,4 bilhões em fevereiro.

Na China, o superávit comercial aumentou para US$ 18,4 bilhões em abril, de US$ 5,4 bilhões em março, com crescimento de 4,9% nas exportações e de 0,3% nas importações, mostrando que o consumo doméstico precisa ser fortalecido.