Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsas da Europa fecham com maioria dos índices em queda

Por Renan Carreira

Londres – A maioria das bolsas europeias fechou em queda nesta sexta-feira. Pela quinta sessão consecutiva, o índice Stoxx Europe 600 caiu, encerrando a sessão em baixa de 1,14%, para 238,88 pontos, e na semana declinou 5,20%.

Os temores em relação à zona do euro e preocupações com a China, que pode ver seu crescimento econômico desacelerar para 7,5% no segundo trimestre, pesaram para o lado negativo. No entanto, rumores de que os bancos espanhóis pressionam as autoridades reguladoras a impor novamente uma proibição sobre vendas a descoberto de ações de empresas financeiras, a fim de conter um pouco as fortes oscilações dos últimos dias, injetaram ânimo nos mercados.

Em Madri, o índice Ibex 35 subiu 0,44%, a 6.566,70 pontos. Bankia avançou 23,49%. Sacyr-Vallehermoso ganhou 16,58%. Banco Santander subiu 3% e BBVA avançou 3,7%. Na semana, porém, o Ibex 35 recuou 6,13%.

O índice CAC 40, da Bolsa de Paris, recuou 0,13%, para 3.008,00 pontos, e na semana caiu 3,89%. TF1 declinou 4,3% após ter seus papéis rebaixados pelo Morgan Stanley. No entanto, os bancos registraram alta, com BNP Paribas (+2,9%), Société Générale (+2,3%) e Crédit Agricole (+0,4%).

O índice ASE, da Bolsa de Atenas, avançou 2,54%, fechando aos 550,13 pontos. Uma pesquisa de opinião divulgada na quinta-feira na Grécia mostrou que o partido conservador Nova Democracia pode vencer a eleição que será realizada no país após o fracasso das negociações para a formação de um governo de coalizão, depois do pleito de 6 de maio.

De acordo com a sondagem do instituto Marc, o Nova Democracia receberia 26,1% dos votos, nível bem superior à marca de 18,9% que o partido alcançou na primeira votação. O número leva em conta apenas os votos válidos. Já o partido Coalizão de Esquerda Radical (Syriza) receberia 23,7% dos votos, de 16,8% obtidos na eleição de 6 de maio. O apoio ao Partido Socialista (Pasok) também subiu um pouco, para 14,9%, de 13,2%. E o Esquerda Democrática conquistaria 6,3% dos eleitores, de 6,1%. Hoje, os papéis do National Bank of Greece subiram 7,7%.

Em Londres, o índice FTSE registrou queda de 1,33%, a 5.267,62 pontos, e na semana recuou 5,52%. Os bancos registraram perdas, com Lloyds Banking Group (-6,2%) e Royal Bank of Scotland (-5,5%). As mineradoras também tiveram baixas, com o temor de que o crescimento da China fique abaixo das expectativas após a divulgação de que os preços médios dos imóveis no país caíram em abril. Xstrata recuou 4,3%.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX teve baixa de 0,60%, fechando a 6.271,22 pontos, e na semana declinou 4,69%. Infineon liderou as perdas com queda de 3,6%, seguida da MAN (-2,9%) e SAP (-2,4%).

Em Milão, o FTSE MIB caiu 0,31%, para 13.048,90 pontos, e na semana teve baixa de 7,10%. As ações cíclicas estão entre as que registraram perdas mais expressivas. Mediolanum recuou 6,3% e Pirelli perdeu 4,2%. Em Portugal, o índice PSI 20, da Bolsa de Lisboa, avançou 0,03%, para 4.761,18. Na semana, porém, registrou queda de 8,07%. As informações são da Dow Jones.