Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsas da Europa caem, mas somam ganho na semana

Por Renan Carreira

Londres – A maioria das bolsas europeias fechou em queda nesta sexta-feira. O índice Stoxx Europe 600 encerrou a sessão em baixa de 0,73%, aos 246,58 pontos. No entanto, na semana o indicador pan-europeu registrou ganho de 0,97%.

Os mercados europeus começaram a semana em tendência de alta após o partido conservador Nova Democracia vencer, no último domingo, as eleições na Grécia. A legenda é a favor do segundo pacote internacional de resgate ao país. Além disso, o sentimento foi impulsionado por bem-sucedidos leilões da dívida espanhola. O Tesouro espanhol vendeu, na terça-feira, 3,039 bilhões de euros em papéis, um montante levemente maior do que a faixa pretendida – que ia de 2 bilhões de euros a 3 bilhões de euros.

O sentimento positivo, entretanto, perdeu força após dados negativos da China e dos EUA alimentarem temores de uma desaceleração na já frágil recuperação econômica. Ontem, na China, o PMI preliminar, medido pelo HSBC, caiu para 48,1 em junho, em comparação com a leitura final de 48,4 em maio. No mesmo dia, o índice de atividade industrial do Federal Reserve da Filadélfia caiu para -16,6 em junho, de -5,8 em maio.

Nesta sexta-feira, o ministro de Finanças da Espanha, Luis de Guindos, afirmou que o governo do país planeja fazer o pedido oficial de ajuda ao Banco Central Europeu (BCE) para recapitalizar seus bancos na próxima segunda-feira. O índice Ibex-35 da Bolsa de Madri teve alta de 1,52% e fechou aos 6.876,30 pontos, e na semana avançou 2,34%. Bankia teve alta de 5,2%, Banco de Sabadell ganhou 8,5% e Banco Popular Español saltou 10,5%.

O BCE informou nesta sexta-feira que decidiu ampliar a gama de títulos que aceita dos bancos da zona do euro como colaterais para a concessão de empréstimos, com o objetivo de incentivar a oferta de crédito para empresas e famílias. Além disso, ontem, a Moody’s rebaixou os ratings de 15 bancos globais, mas o impacto negativo foi limitado nesta sexta-feira nos mercados. Segundo analistas e operadores, os cortes já eram esperados desde o início do ano, quando a agência de classificação de risco informou que iria reavaliar os ratings de várias instituições financeiras.

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, teve queda de 0,75%, fechando em 3.090,90 pontos. A petroleira Total recuou 1,2%. Por outro lado, Crédit Agricole subiu 0,4% e BNP Paribas avançou 0,7%. Na semana, o CAC-40 registrou ganho de 0,11%.

Em Londres, o índice FTSE-100 fechou em baixa de 0,95%, aos 5.513,69 pontos. Na semana, porém, subiu 0,64%. Hoje, BP caiu 1,2% e BG Group recuou 2,4%. BHP Billiton teve baixa de 2,7% e Anglo American perdeu 1,7%. Em Frankfurt, o índice DAX registrou perda de 1,26% e terminou aos 6.263,25 pontos, mas na semana subiu 0,54%. Basf recuou 4% e Bayer teve queda de 2,5%.

O índice PSI-20, da Bolsa de Lisboa, terminou o dia com ganho de 0,72%, fechando aos 4.694,25 pontos, e na semana avançou 2,87%. Em Milão, o índice FTSE MIB fechou em queda de 0,65%, para 13.662,80 pontos. Na semana, porém, subiu 2,24%. O índice ASE, da Bolsa de Atenas, recuou 0,92%, encerrando aos 608,41 pontos. Na semana, avançou 8,59%. As informações são da Dow Jones.