Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BOLSA EUA-Principais indicadores fecham com piores perdas no ano

(Texto atualizado com informações após o fechamento)

Por Ryan Vlastelica

NOVA YORK, 10 Abr (Reuters) – O movimento de liquidação nas bolsas de valores dos Estados Unidos ganhou força nesta terça-feira, com os indicadores Dow Jones e S&P 500 fechando em baixa pela quinta sessão consecutiva e antecipando o início da temporada de balanços trimestrais.

O Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, recuou 1,65 por cento, para 12.715 pontos. O índice Standard & Poor’s 500 teve desvalorização de 1,71 por cento, para 1.358 pontos. E o termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 1,83 por cento, para 2.991 pontos.

Esses declínios representaram as piores perdas do ano em termos de quedas absolutas e relativas nos três principais índices acionários dos Estados Unidos, com o S&P 500 registrando seu pior pregão desde 8 de dezembro.

Todos os setores do S&P 500 fecharam em forte baixa, com os setores industrial e de matérias-primas respondendo pelas piores quedas. Cerca de 80 por cento das ações listadas na New York Stock Exchange e na Nasdaq Stock Market recuaram na sessão.

Os principais índices acionários caíram, cada um, mais de 1,5 por cento, empurrando o S&P para um nível abaixo de sua média-móvel de 50 dias de 1.372,30 pontos.

Esse período é visto como um nível de suporte técnico que representa o ponto de equilíbrio entre a continuação ou a interrupção da atual tendência positiva no ano.

“Cair abaixo desse nível sugere uma perda de fôlego, e ela parece ser bastante ampla”, disse a técnica-chefe de mercado no MKM Partners em Greenwich (Connecticut), Katie Stockton.

A especialista acrescentou que o S&P 500 pode cair para cerca de 1.350 pontos antes de atingir um novo nível de suporte.

O Nasdaq também recuou para um patamar menor que o de sua média-móvel de 50 dias, fechando abaixo de 3.000 pontos pela primeira vez desde 12 de março.

Preocupações sobre a dívida europeia ressurgiram nesta terça e podem ser um catalisador para novos declínios, enquanto os yields nas dívidas de maior risco da Itália e da Espanha avançaram.

Com isso, ações do Banco Santander listadas nos Estados Unidos, por exemplo, caíram 3 por cento, a 6,51 dólares.

REUTERS BBF PD FR