Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsa de valores opera em baixa mesmo após pausa

O Ibovespa, que registrava baixa de mais de 10% quando o circuit breaker foi acionado, chegou a diminuir a queda para 8,5%

A bolsa de valores B3 (antiga BM&FBovespa) operava em baixa de 8,49%, a 61.809 pontos, por volta das 14h55 desta quinta feira, em meio a tensão nos mercados por causa do noticiário político. Os negócios chegaram a ser suspensos por  meia hora a partir das 10h20, quando o Ibovespa despencava 10,47% e o processo chamado de circuit breaker foi acionado. O melhor resultado registrado no dia foi também no campo positivo, de queda de 7,75%, por volta das 11h50.

Segundo a B3, o circuit breaker é acionado quando o Ibovespa caia 10% em relação ao fechamento anterior – na última quarta-feira, o índice encerrou o dia em 67.540 pontos. Neste processo, todos os negócios são paralisados por 30 minutos. Caso após a reabertura das negociações a queda chegue a de 15% , as operações são novamente paralisadas,  por um período por 1 hora. Após a segunda interrupção, a instituição pode até mesmo parar os negócios pelo restante do dia.

O mercado reage às notícias de que o presidente Michel Temer teria sido gravado dando aval à compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMBD-RJ), preso na Lava Jato. O áudio teria sido registrado pelo dono da JBS, Joesley Batista, e faria parte de delação premiada do executivo, segundo informações do jornal O Globo.

A última vez que o circuit break foi acionado foi no dia 22 de outubro de 2008, quando o Ibovespa caía 10,18%. A notícia de que o Ministério da Fazenda havia permitido a compra de parcelas de bancos privados por bancos púbicos. O temor era de que, em meio à crise mundial, as instituições pudessem estar falindo.