Bolívia cancela contrato com OAS por suspeita de fraude

Por Ricardo Gozzi

La Paz – O governo da Bolívia informou nesta terça-feira ter cancelado um contrato com a empreiteira brasileira OAS para a construção de uma estrada na selva por suspeita de fraude e por descumprimento dos termos do acordo por parte da empresa.

“A OAS não cumpriu os termos e nós demos início ao processo de anulação do contrato de construção dos trechos I e III”, disse o presidente da Bolívia, Evo Morales. “Infelizmente, promotores e supervisores acreditam que houve fraude”, completou o líder boliviano. A OAS ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Polêmica

A construção da rodovia tem gerado polêmica. A maior parte do projeto, orçado em US$ 420 milhões, é financiada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o que alimentou críticas ao governo brasileiro por se tratar de um projeto no exterior.

Na Bolívia, grupos indígenas caminharam centenas de quilômetros durante dois meses, da selva amazônica até La Paz, para exigir a suspensão das obras. A rota atravessa reservas indígenas e florestais bolivianas. Morales é um grande defensor da estrada, mas analistas avaliam que o governo proporá em breve um novo traçado para o projeto. As informações são da Dow Jones.