BNDES aprova R$ 178,6 bi para saneamento no PR e ES

Por Glauber Gonçalves

Rio – O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamentos de R$ 134,6 milhões para a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) e de R$ 44 milhões para a Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan), informou hoje a instituição em nota.

Os recursos destinados para a empresa paranaense serão aplicados na modernização de sistemas de abastecimento de água dos municípios de Apucarana, Cascavel, Londrina, Prudentópolis e Paranavaí, assim como a ampliação dos sistemas de esgotamento sanitário de Cascavel, Curitiba, Foz do Iguaçu, Londrina, Maringá, Paranavaí, Rio Branco do Sul e Umuarama. As intervenções fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).

Os investimentos feitos pela Sanepar têm o objetivo de sustentar o crescimento do consumo de água decorrente do aumento populacional. O valor total do projeto é de R$ 143,1 milhões. O financiamento do BNDES corresponde a 94% do total. A estimativa é de que durante as obras sejam contratados 3,5 mil trabalhadores.

No Espírito Santo, os recursos serão utilizados para ampliar o sistema de tratamento de esgoto sanitário de Manguinhos, no município de Serra. O projeto prevê intervenções na rede coletora, com extensão total de 45 mil metros, e em ligações prediais, cuja estimativa é de 4,5 mil ligações domiciliares. Também estão previstas a implantação de 12 estações elevatórias de esgoto bruto e a ampliação da estação de tratamento de esgoto de Manguinhos.

A obra deve beneficiar mais de 114 mil habitantes, em 16 bairros da cidade. A expectativa é que o empreendimento gere cerca de 5,5 mil empregos diretos.

O BNDES já possui três outras operações com a Cesan: duas delas – no valor total de R$ 173 milhões – são de financiamento, com o objetivo de ampliar a rede de abastecimento de água e tratamento de esgoto do Estado. A terceira, ainda em fase de contratação, é uma operação na modalidade de debêntures, no valor de R$ 44 milhões, que busca melhorar a gestão do sistema.