Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Blair: Brasil precisa de reformas para continuar crescendo

Ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair, que está no Brasil, elogiou progresso do país, mas lembrou que o mundo exige mudanças cada vez mais rápidas

O ex-primeiro ministro britânico Tony Blair, que está no país para participar de um fórum sobre competitividade, afirmou nesta terça-feira em entrevista coletiva que, embora tenha evoluído nas últimas duas décadas, o Brasil precisa de mudanças imediatas que garantam a continuidade do avanço pelos próximos anos.

“Quando você compara o Brasil agora com o de vinte anos atrás, o progresso é extraordinario. Mas eu acho que a economia se desenvolve e a natureza dos desafios muda; o foco na competitividade é claramente certo. E isso diz respeito à educação, à infraestrutura, a como pessoas fazem negócios”, afirmou o ex-premiê, que advertiu para a necessidade de reformas constantes para manter o padrão de crescimento: “Os países precisam mudar rápido porque o mundo muda rápido”, frisou.

Ao comentar a necessidade de reformas, Tony Blair – um líder trabalhista que implementou políticas liberais – disse que os governos possuem desafios semelhantes, que exigem respostas imediatas e práticas, alheias à disputa ideológica. “Meu arrependimento foi não ter feito ainda mais reformas”, declarou.

Olimpíadas – Blair, que era primeiro-ministro britânico quando Londres foi escolhida para sediar os Jogos Olímpicos de 2012, declarou que as críticas sobre a preparação para o torneio esportivo são normais: “Foi um dia de alegria e sete anos de trabalho duro”, disse ele.

O ex-primeiro-ministro disse que aposta no sucesso dos jogos do Rio de Janeiro, em 2016: “Vocês estão no mesmo processo por que nós passamos. Vai haver um monte de criticas, de preocupação e de dificuldades, mas vocês vão ter grandes jogos. O Rio é uma cidade fantástica, e o mundo inteiro vai querer festejar lá, inclusive eu”, afirmou.

O ex-líder britânico também se encontrou com a presidente Dilma Rousseff, com quem conversou principalmente sobre a situação da economia europeia. “Acho que nós precisamos de políticas tanto para o crescimento quanto para reformas estruturais”, afirmou ele.

Os dois discutiram ainda a situação da Síria, que passa por violenta guerra civil. Blair representa um grupo criado por Rússia, Estados Unidos, União Europeia e a Organização das Nações Unidas (ONU) para buscar a paz no Oriente Médio.

Recentemente, ele firmou contratos de consultoria, por meio do Movimento Brasil Competitivo, com os governos do Rio de Janeiro e de São Paulo. Segundo o ex-preimeiro-ministro, sua intenção nestes projetos é usar sua experiência para ajudar os governantes a implementar políticas de longo prazo para o Brasil.