Berlusconi renuncia e põe fim a uma era

Por Jamil Chade

Genebra – A crise econômica conseguiu o que juízes, oposição e parte de um país inteiro tentaram por anos concretizar: a queda de Silvio Berlusconi, o homem que mais permaneceu no poder na Itália desde Benito Mussolini. Ontem, o Parlamento italiano aprovou o pacote de austeridade exigido pela União Europeia (UE) e, após uma trajetória política de 17 anos, Berlusconi renunciou ao cargo de primeiro-ministro.

A queda abre esperança de que a crise comece a ser contida de fato. Um novo governo será anunciado neste domingo e deve ser liderado por Mario Monti, que assumirá o país com a tarefa de implementar a maior reforma feita nos últimos 50 anos para tirar a Itália do caos e acalmar os mercados.

O anúncio levou milhares de pessoas às ruas de Roma. Ao chegar ao palácio presidencial para entregar sua renúncia, Berlusconi foi atacado por moedas jogadas pela população. E se a festa ontem era de parte dos italianos, foi o risco que toda a Europa corria que derrubou o ex-premiê. A UE teme que, se a Itália for engolida pela crise e não tiver acesso a créditos, não haverá fundos suficientes para socorrê-la, como ocorreu nos casos de Grécia, Portugal e Irlanda. A quebra da Itália ameaçaria a sobrevivência da zona do euro. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.