Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BDRs da Latam serão negociados na próxima semana

Por Silvana Mautone

São Paulo – Os Brazilian Depositary Receipts (BDRs) da Latam passarão a ser negociados na BM&FBovespa na próxima semana, provavelmente na quinta-feira, após a liquidação das ações da TAM. TAM e LAN concluíram nesta sexta-feira a união das duas empresas, criando o grupo Latam, com a troca das ações da companhia brasileira pelas da empresa chilena.

No encerramento da troca de ações 99,9% dos acionistas que participaram da operação concordaram com o fechamento do registro de companhia aberta da TAM no Brasil. Essas ações, somadas às dos acionistas controladores da TAM, representam 95,9% do total dos papéis da companhia.

Os investidores que possuem papéis da TAM e aceitaram participar da oferta receberão os BDRs da LAN. A proporção foi uma ação da TAM para cada 0,90 BDR da LAN. A proporção é a mesma para os investidores que possuem American Depositary Receipts (ADRs) da TAM negociados na Bolsa de Nova York (NYSE): cada ADR da TAM será trocado por 0,90 ADR da empresa chilena. Os papéis da LAN, que agora representam a Latam, continuam a ser negociados normalmente nesta sexta-feira no Chile e em Nova York.

Sem cortes – A Latam não deverá promover corte de pessoal nem redução da frota. A afirmação foi feita por Enrique Cueto, da família controladora da LAN e presidente da nova companhia aérea. “A sobreposição de voos entre as duas empresas é de apenas 3%”, afirmou.

Mauricio Rolim Amaro, representante da família controladora da TAM e presidente do conselho de administração da Latam, disse que o grupo deve continuar usando aeronaves Airbus e Boeing, mas deve reduzir a variedade de modelos. Hoje somam cerca de 240 unidades.

Amaro disse ainda que a Latam nasce como a maior empresa aérea do mundo em valor de mercado, cerca de US$ 13 bilhões. “As sinergias proporcionadas pela fusão devem permitir elevar significativamente o valor da empresa”, afirmou.