Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BC vê cenário de incerteza e redução do corte de juro

A palavra incerteza foi usada 17 vezes na ata do Copom de maio

O Banco Central indiciou que neste momento as projeções do Comitê de Política Monetária (Copom) envolvem maior grau de incerteza. Na última reunião, o Copom cortou a taxa básica de juros, a Selic, em 1 ponto, para 10,25% ao ano.

A ata divulgada nesta terça-feira indica que o Copom deve reduzir o ritmo de corte da Selic. “O Comitê entende que o aumento recente da incerteza associada à evolução do processo de reformas e ajustes necessários na economia brasileira dificulta a queda mais célere das estimativas da taxa de juros estrutural e as torna mais incertas.”

Veja também

A palavra incerteza foi usada 17 vezes na ata do Copom de maio – que também trouxe duas vezes a palavra incerta. Para efeito de comparação, a ata de abril só usou seis vezes a mesma palavra.

Entre as incertezas do Copom está sobre como a atividade econômica pode ser prejudicada pelo prolongamento da crise política. “A manutenção, por tempo prolongado, de níveis de incerteza elevados sobre a evolução do processo de reformas e ajustes na economia pode ter impacto negativo sobre a atividade econômica.”

Para o comitê, o comportamento da inflação permanece favorável. Mesmo assim, alerta que é “necessário acompanhar possíveis impactos do aumento de incerteza sobre a trajetória prospectiva da inflação”.

Sobre o ritmo de corte da Selic, o Copom afirma que “dependendo da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos, de possíveis reavaliações da estimativa da extensão do ciclo e das projeções e expectativas de inflação”.