Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BC projeta inflação a 6,8% no 2º trimestre, acima da meta

Apesar de elevar suas projeções para o ano, instituição está confiante que alta de preços volta para a meta no terceiro trimestre e finaliza o ano em 6%

O Banco Central (BC) elevou em seu Relatório Trimestral de Inflação a previsão de inflação para o segundo trimestre para 6,8%, acima do teto da meta de inflação, de 6,5%. Com isso, a inflação estoura o teto da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), de 6,5%. A banda de tolerância é de 4,5%, com margem de 2 pontos percentuais para mais ou menos.

Os técnicos do BC mostram-se confiantes de que o índice vai desacelerar para 6,2% no terceiro trimestre (ante 6% projetado em março) e que termina o ano com alta de 6%. Para o fim de 2014, a expectativa para o IPCA (índice de preço ao consumidor amplo, apurado pelo IBGE) manteve-se em 5,4%. Como em 2011 o IPCA fechou no teto da meta, em 6,5%, e, no ano passado, ficou em 5,84%, o centro da meta não terá sido atingido ao longo de todo o mandato da presidente Dilma Rousseff.

Leia mais:

Inflação do aluguel é de 0,75% em junho

Tombini diz que inflação mantém tendência de alta

para 8% ao ano

para 0,38%

Leia também:

De olho na inflação, governo reduz a zero imposto de importação de feijão

Repercussão – Ao comentar o relatório, o diretor de Política Econômica do Banco Central, Carlos Hamilton Araújo, reforçou que a transparência é um dos pilares do regime de metas de inflação e, mais do que isso, das ações gerais do BC. “Temos zelo especial por nossa comunicação, por nossos veículos de prestação de contas à sociedade”.

(Atualizado às 13h10)