Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Aumento de IR não passa na Câmara, diz Rodrigo Maia

Temer e Meirelles admitiram hoje a existência de estudos sobre a elevação do IR de pessoas físicas

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi enfático nesta terça-feira ao rechaçar a possibilidade de um aumento de imposto de renda contar com o apoio dos deputados. O presidente Michel Temer e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, admitiram hoje a existência de estudos sobre o Imposto de Renda.

“Se tiver que passar pela Câmara, não passa”, disse Maia. Mais cedo,  ele afirmou que era preciso ter clareza de que “o Brasil não aguenta pagar mais impostos”.

Temer admitiu que o governo estuda uma elevação do imposto de renda, mas disse que ainda não há definição sobre isso. Já Meirelles afirmou que o aumento é uma das hipóteses em estudo pela equipe econômica para costurar o Orçamento de 2018. O governo tem até o dia 31 de agosto para apresentar a proposta de receitas e despesas do ano que vem ao Congresso e até essa data uma solução será anunciada.

Notícia publicada no jornal O Estado de S. Paulo nesta terça-feira relata que a equipe econômica considera a criação de uma alíquota de IR de 30% ou 35% para quem ganha acima de 20.000 reais, além da tributação de lucros e dividendos, entre outras medidas, com o objetivo de aumentar a receita em 2018.

O governo enfrenta sérias dificuldades para equilibrar as contas públicas e há uma forte expectativa de que terá de alterar a meta fiscal deste ano, para poder ter um déficit primário maior dos que os 139 bilhões de reais previstos.

Em seu discurso, Maia reafirmou o apoio à reforma da Previdência, dizendo que é o coração de todas as reformas. Reconhecendo as dificuldades de aprovar essa reforma, o presidente da Câmara disse que é preciso enfrentar o “discurso fácil” do populismo.

(Com Reuters)