Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

ArcelorMittal vê Estados Unidos puxando recuperação por aço

BRUXELAS, 10 Mai (Reuters) – A ArcelorMittal, maior fabricante mundial de aço, estima lucro maior para o segundo trimestre com as fortes vendas nos Estados Unidos compensando a fraca demanda na Europa.

A companhia baseada em Luxemburgo disse que a demanda por aço por fabricantes norte-americanos de veículos, eletrodomésticos e de equipamentos pesados de construção -como tratores e escavadeiras- aumentaram nos primeiros três meses do ano. A Europa, ao contrário, continuou a ser uma preocupação.

A ArcelorMittal vê o consumo de aço na América do Norte crescendo entre 6,5 e 7 por cento neste ano, contra um declínio de 1 a 2 por cento na Europa -onde sete de seus 25 alto-fornos estão inativos- onde alguns países voltaram à recessão.

“Mas neste momento não estamos vendo um ambiente geral de crise ocorrendo. Os riscos estão reduzidos em comparação com novembro”, disse o vice-presidente financeiro da siderúrgica, Aditya Mittal, ema teleconferência nesta quinta-feira.

A companhia estima que o consumo global de aço cresça entre 4 e 4,5 por cento neste ano, depois do aumento de 6,3 por cento em 2011.

As estimativas da ArcelorMittal espelham as projeções dos principais fabricantes de aço.

A Posco e a Nippon Steel ambas estimaram melhores mercados globais e asiáticos, embora a última tenha alertado para um recorde de produção na China, responsável por metade da produção mundial, e um possível aperto na oferta de carvão.

No primeiro trimestre, a ArcelorMittal teve lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação de 1,97 bilhão de dólares, contra estimativa média de analistas de 1,71 bilhão de dólares, segundo pesquisa Reuters. O resultado foi impulsionado por um ganho extraordinário de 241 milhões de dólares por mudanças nos benefícios de trabalhadores na unidade canadense Dofasco.

O Ebitda foi 15 por cento acima do registrado no trimestre anterior, mas 24 por cento menor que o de um ano antes.

A ArcelorMittal está expandindo sua presença na mineração, notadamente em minério de ferro. Sua expectativa é elevar a produção de minério e carvão em 10 por cento neste ano.

(Por Philip Blenkinsop)