Anvisa proíbe venda de produto para acne

Comercializado como gel no mercado, o Acnezil era, na verdade, creme

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisaproibiu a comercialização do produto para espinhas Acnezil, do grupo Cimed. Segundo o órgão, o produto não se enquadra como gel ou loção, como informa a embalagem.

O produto, vendido na forma de creme, não pode ser fabricado ou distribuído a partir desta quarta-feira (31), de acordo com resolução publicada no Diário Oficial da União. De acordo com o laboratório, o Acnezil tem efeito anti-inflamatório e antibacteriano.

O Grupo Cimed, fabricante do produto, se declarou surpresa com a decisão da Anvisa. “Esclarecemos que não aceitamos tal alegação, bem como já estamos tomando toda as medidas cabíveis para enfrentamento da questão, com esclarecimentos técnicos e jurídicos necessários para preservar a imagem de nosso produto e dar continuidade a sua comercialização”.

No mês de maio, a Anvisa proibiu a comercialização de outros cinco produtos: água sanitária da Ideal Limp, condicionadores infantis da marca Cocoricó, paçocas da marca Dicel, medicamentos para esquizofrenia e outros medicamentos da Vic Pharma.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Sempre a Cimed……

    Curtir