Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Aneel aprova reajuste médio de 19,23% nas tarifas da Light

Custos com compra e transporte de energia e pagamento de encargos setoriais justificam aumento. Novas tarifas vigoram a partir da próxima sexta-feira

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou, nesta terça-feira, um aumento médio de 19,23% nas tarifas da Light, distribuidora que atende 3,7 milhões de unidades consumidoras no Rio de Janeiro e Baixada Fluminense. Para a indústria, o reajuste será de 19,46%, e para consumidores conectados em baixa tensão, a conta de luz vai subir 19,11% – no caso das residências, que respondem pela maior parcela desta categoria, o aumento será de 17,75%. As novas tarifas vigoram a partir da próxima sexta-feira, 7 de novembro.

De acordo com a companhia, dos 19,23% aprovados pela Aneel, apenas 0,6 ponto porcentual ficará com a Light. O restante do reajuste será usado para custear gastos com compra de energia, transmissão e encargos setoriais.

A decisão da Aneel ficou abaixo da proposta da Light, que havia solicitado à Aneel um reajuste que teria um efeito médio de 20,9% nas tarifas. A empresa queria que uma parte do custo com a compra de energia, de cerca de R$ 100 milhões, fosse disponibilizado já neste ano.

O diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, reconheceu que o pedido da companhia era pertinente, mas não acatou a proposta. Rufino disse, porém, que o órgão regulador está atento às solicitações das empresas para mitigar os impactos financeiros da compra de energia para as distribuidoras.

Leia mais:

TCU: desconto na conta de luz de 2012 será totalmente anulado até 2015

Rombo das geradoras chega a R$ 3 bilhões em setembro

Consumo de energia das indústrias cai 5,1% em agosto

Depois da Light, faltarão apenas quatro companhias para encerrar os reajustes tarifários das distribuidoras em 2014: Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron), Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre) e Companhia Sul Sergipana de Eletricidade (Sulgipe).

(Com Estadão Conteúdo)