Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

82% dos varejistas não vão abrir vagas de fim de ano

De acordo com o levantamento, empresários vão abrir menos vagas temporárias que no ano passado

Oito em cada dez (82%) empresários não contrataram e nem pretendem contratar trabalhadores para este fim de ano, segundo levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).  Só 13% dos empresários devem reforçar o quadro de funcionários durante o período.

Com isso, os setores de varejo e serviço devem criar 51.000 novas vagas temporárias para o fim do ano. Após o período festivo, 56% dos empresários não têm intenção de efetivar os funcionários. Outros 28% pretendem efetivar os colaboradores.

Entre os que não pretendem contratar, 49% dizem que a atual equipe conseguirá atender o volume de clientes e não veem necessidade de contratação. Outros 18% afirmam que o movimento no final do ano não deve aumentar (18%).

Para justificar o pessimismo, 33% dos empresários citaram as mudanças na política e no cenário econômico e também o desemprego (29%).

O principal motivo entre os que pretendem contratar é suprir o aumento da demanda no final do ano (75%). Para 74% desses empresários, a expectativa é contratar de um a cinco funcionários, sejam efetivos ou temporários.

Mesmo entre os que vão contratar funcionários para o fim do ano, 22% afirmam que o incremento de mão-de-obra será menor em 2017 do que em 2016. Para estes empresários, a baixa contratação é decorrente do não aumento significativo do movimento de clientes no final deste ano (35%).

Apenas 40% dos lojistas vão assinar a carteira de trabalho dos contratados de fim de ano. Os empresários que vão fazer a contratação informal (35%) justificam que essa é uma solução para a necessidade específica do Natal (39%).

Os entrevistados que vão reforçar o quadro de funcionários citam dois motivos para a expectativa positiva: as vendas acima do esperado em outras datas comemorativas de 2017 (20%) e as mudanças na política e no cenário econômico (19%).

Perfil das contratações

Ainda segundo o levantamento do SPC Brasil e da CNDL, mulheres (45%) e adultos com até 34 anos (55%) têm preferência entre os empresários na hora da contratação.

Possuir experiência anterior na área é um requisito para 44% dos empregadores, outros 44% não fazem exigência de competência ou cursos. Ensino médio completo é um requisito para 40% dos empresários.

Para essa época do ano, os profissionais mais procurados são vendedores (35%), ajudantes (vendas, repositor, serviços gerais, etc) (16%) e balconistas (10%).

Em média, esses funcionários serão contratados por 3,5 meses, com um salário de 1.400 reais. A carga horária para essas vagas varia entre sete e oito horas diárias.

Entre agosto e setembro, 19% dos lojistas já haviam escolhido funcionários, outros 31% vão fazer as contratações em outubro e 21% em novembro. Para a pesquisa foram entrevistados 1.168 empresários.