5,6 milhões ainda não sacaram FGTS; prazo vence em julho

A Caixa estima que o pagamento do saque da conta inativa do FGTS libere até 43,6 bilhões de reais na economia

Os trabalhadores com direito ao saque da conta inativa do FGTS têm até 31 de julho para buscar o dinheiro. Após essa data, o valor ficará bloqueado na conta do FGTS e só pode ser resgatado nos casos previstos em lei, como aposentadoria e compra da casa própria.

Pelos cálculos da Caixa Econômica Federal, cerca de 5,6 milhões de trabalhadores ainda não sacaram o dinheiro da conta inativa do FGTS. São as pessoas nascidas de janeiro a novembro, que já podem buscar o benefício.

Das 27,7 milhões de pessoas nascidas de janeiro a novembro, 22,1 milhões já sacaram o benefício até o dia 21, último balanço da Caixa. Isso equivale a 79,7% das pessoas com direito ao saque. Esse público, resgatou 36,97 bilhões de reais.

A Caixa estima que o pagamento do saque da conta inativa do FGTS libere até 43,6 bilhões de reais na economia.

A última etapa de pagamento começa em 14 de julho, para os nascidos em dezembro. Os nascidos nas outras datas já tiveram o pagamento liberado.

Para os clientes da Caixa que têm conta poupança individual, o crédito será realizado automaticamente. Os clientes sem conta poupança podem pedir a transferência do dinheiro.

Os saques de até 1.500 reais poderão ser sacados em casas lotéricas e correspondentes bancários usando a senha do Cartão do Cidadão. Já para valores entre 1.500 e 3.000 reais, será necessário que o trabalhador possua o Cartão do Cidadão e senha para pagamentos no autoatendimento.

Valores acima de 3.000 reais devem ser sacados exclusivamente nas agências da Caixa. Acima de 10 mil reais, é preciso levar carteira de trabalho, cópia de rescisão e documento de identificação.