Trump pode deixar China como líder de questões climáticas

O plano do novo presidente dos Estados Unidos é retirar o país do histórico acordo climático, o Acordo de Paris de 2015

A eleição do republicano Donal Trump, que declaradamente não acredita em mudanças climáticas, para a presidência dos Estados Unidos pode acabar com a liderança do país na luta internacional contra o aquecimento global. E ainda, de acordo com analistas internacionais, deve levar ao surgimento de um novo e improvável líder: a China.

A China trabalhou de perto com a administração do presidente Barack Obama para ganhar impulso antes do Acordo de Paris de 2015 sobre mudanças climáticas. A parceria dos dois maiores emissores de gases causadores do efeito estufa fez com que quase 200 países apoiassem o pacto no histórico encontro na capital francesa.

Trump chamou o aquecimento global de farsa criada pela China para ganhar vantagem econômica e disse que planeja retirar os Estados Unidos do histórico acordo climático, assim como reverter diversas medidas de Obama para combate das alterações climáticas.

Ele nomeou o conhecido cético sobre mudanças climáticas Myron Ebell para ajudar a liderar o plano de transição para a Agência de Proteção Ambiental, que criou as maiores regulamentações ambientais da administração, como o Plano de Energia Limpa e padrões de eficiência para carros e caminhões.

Pequim está pronta para lucrar com a boa vontade que pode receber ao assumir a liderança lidando com o que para muitos governos é uma das principais questões nas agendas.

“Assumir ações proativamente contra as mudanças climáticas vai melhorar a imagem internacional da China e permitir que o país ocupe patamares morais mais altos”, disse o vice-diretor do Centro Nacional de Estratégia para Mudanças Climáticas e negociador sênior chinês sobre mudanças climáticas, Zou Ji, à Agência Reuters.

Zou disse que caso Trump abandone os esforços de implementação do acordo de Paris, “a influência e voz da China devem aumentar na governança global sobre o clima, o que então irá se espalhar para outras áreas da governança global e aumentar a presença, poder e liderança global da China”.

O Acordo de Paris busca eliminar gradualmente as emissões de gases causadores do efeito de estufa até a segunda metade do século e limitar o aquecimento global para “bem abaixo” de 2 graus Celsius acima dos níveis pré-industriais. Cada país precisa elaborar planos nacionais para reduzir suas emissões de gases causadores do efeito estufa.

(Com Agência Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Antonio Augusto Simoes

    Essa agenda do aquecimento global é uma farsa. Indico que leiam e assistam os videos do climatologista e professor Luiz Carlos Molion da Universidade Federal de Alagoas, Phd em meteorologia e com pós- doutorado nos Estados Unidos, e um dos maiores especialistas em clima do mundo.

    Curtir

  2. Ale L Fernandez

    É isso aí, Trump! Estou contigo!

    Curtir

  3. Rafael Lucena

    Srs. “Da Redação”, aprendam com a pancada. Antes de repetir slogans depreciativos, informem-se. O Sr. Trump está embasado por cientistas sérios. A questão é que ninguém nega o fato do aquecimento do planeta. O debate é se a CAUSA principal é a atividade humana ou não. Há uma corrente que afirma e outra que nega. Apesar da propaganda exaustiva (inclusive com dados falsos) não há consenso sobre a causa ser a atividade industrial humana. Os ciclos solares parecem ser muito mais influentes.

    Curtir

  4. Marcio Bamberg

    Fiquei triste. O que ia comentar, todos já comentaram. Mas fica a pergunta: por que não convidam o professor Molion para o debate? Só o trazem individualmente e, claro, sem alarde.

    Curtir

  5. Eliane Moura

    Eu tb não acredito na baboseira de aquecimento global.

    Curtir

  6. Marcio Bamberg

    Quem rege o clima no planeta é o Sol e os oceanos. O resto é alguém tentando faturar algum.

    Curtir

  7. Fábio Luís Inaimo

    Puxa o cara é um gênio!! acabou com o problema da esquecimento bobal e da China na mesma falastrada!! Viva o politicamente incorreto!! Viva Putin!! viva a 3ª guerra mundial!!! Viva a Melônia!!! Viva o Bossal Naro !!!

    Curtir